Composição 1_1
Composição 1_1

Avó diz que ela e a filha recentemente teriam visto escorpiões na unidade de ensino (Foto Emanuel Marques da Silva)

Avó de criança que frequenta a Creche Rachel de Queiroz, situada na Avenida Antonio Fanton, no Jardim Industrial, em Bariri, entrou em contato com o Candeia.
Diz que ela e a filha recentemente teriam visto escorpiões na unidade de ensino e, por esse motivo, não estão mandando mais a criança ao local.
A responsável pelo setor de Vigilância Epidemiológica em Bariri, Neusiely Podanoschi Giuliangeli, diz que foi encontrado um escorpião na sala da diretoria da creche.
Equipe do setor foi à unidade, inclusive no período noturno. Uma informação repassada ao jornal posteriormente a essa publicação é que agente de combate de endemias observou que num pequeno buraco poderiam haver filhotes, mas nenhum aracnídeo foi capturado
Especificamente quanto à Creche Rachel de Queiroz, a responsável pelo setor conta que a Diretoria Municipal de Obras relatou a necessidade de intervenções emergenciais, a fim de evitar o aparecimento de escorpiões no local.
Neusiely explica que a Vigilância Epidemiológica dá orientação geral em relação a todos os prédios da educação. É preciso impedir que os escorpiões tenham abrigo e alimento.
A responsável pelo setor informa que não existe inseticida autorizado pelo Ministério da Saúde.
De acordo com o Manual de Controle de Escorpiões do órgão federal, o controle químico não funciona pelo hábito dos escorpiões de se abrigarem em frestas de paredes, embaixo de caixas, papelões, pilhas de tijolos, telhas, madeiras, em fendas e rachaduras do solo, juntamente com sua capacidade de permanecer meses sem se movimentar.