posto-santa-lucia-novo-2017
Banner-Lista-Candeia
Banner-online
WhatsApp Image 2020-07-06 at 08.28.31
Banner-Cep

Agosto é o mês de vacinação contra a raiva, mas em Bariri a campanha de imunização será realizada no mês de outubro. A informação é de Rosemara Cristina Gonçalves Rodrigues, chefe da Vigilância Epidemiológica da prefeitura de Bariri.

Isso porque, segundo ela, não foram realizadas ações prévias de profilaxia junto aos agentes de saúde que atuam na vacinação. Elas são realizadas através da aplicação de três doses da vacina (1º, 7º e 28º dia). Há ainda o controle sorológico que é realizado após o período de 10 dias da última dose.

Todo esse processo deve demorar cerca de 40 dias, por isso foi preciso adiar para outubro a vacinação contra a raiva. Rosemara diz que já comunicou a Diretoria Regional de Saúde de Bauru (DRS), que faz o controle das ações.

Segundo dados oficiais, a meta em Bariri esse ano é vacinar 5.860 animais (4.975 cães e 885 gatos).

Acasalamento e brigas

Cães e gatos devem ser vacinados anualmente para prevenir a disseminação da doença. Segundo a tradição, o mês de agosto é escolhido como o “mês do cachorro louco”, mas não há base científica para essa escolha.

Na verdade, em agosto, assim como em fevereiro, o cio fica em alta, e é muito comum os machos brigarem ou ´ficarem loucos´ pelo acasalamento. Como as brigas aumentam, os cachorros acabam levando mordidas e podem contrair a doença da raiva.

Transmissão da raiva

A raiva é transmitida pelo RNA vírus do gênero Lyssavírus, encontrado na saliva dos animais. Mordidas são as principais vias de transmissão da doença, mas ela também pode se manifestar por meio de lambidas em mucosas ou feridas abertas.

Sintomas da doença

Os sintomas mais comuns são agressividade, salivação excessiva, mudanças de comportamento repentinas, paralisia dos membros, dificuldade de deglutir. Há casos menos específicos que provocam nervosismo, ansiedade, isolamento, anorexia, vômito e diarreia. Esses comportamentos podem ocorrer logo em seguida ao contato de um outro animal doente.

Não existe tratamento

A doença da raiva geralmente leva o animal a óbito. Caso o animal leve uma mordida, o correto é levá-lo ao veterinário para fazer uma avaliação. Ainda não é conhecido um tratamento eficaz para a cura da raiva. Por isso, a principal orientação é vacinar os animais. A raiva é uma zoonose (doença que é transmissível para o ser humano) e, por isso, a vacinação é a única maneira de prevenção. A vacinação deve ser feita por um médico veterinário de confiança. Quando filhote, ela é administrada em uma única dose, entre o quarto e o sexto mês de vida. Depois, a vacina deve ser feita anualmente.

Legenda foto: Como não houve ações prévias de profilaxia junto aos agentes de saúde que atuam na vacinação, a campanha será em outubro.

Meta de vacinação contra a raiva

Código IBGE Município Cães Gatos Total vacinação
3505203 Bariri 4.975 885 5.860