Composição 1_1

Prefeito Fernando Foloni fará pedido de recursos ao DRS para que Bariri receba dinheiro do Estado (Divulgação)

O governo estadual criou nessa semana o Centro de Operações de Emergências (COE) de combate ao Aedes aegypti, responsável pela transmissão da dengue, Chikungunya e Zika.
Coordenado pela Secretaria da Saúde (SES), o COE reúne outras sete secretarias estaduais – Casa Civil, Casa Militar e Defesa Civil, Segurança Pública, Desenvolvimento Social, Comunicação, Educação, Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística -, além do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems).
A primeira medida adotada no âmbito do COE será a destinação de R$ 200 milhões do tesouro estadual às prefeituras dos 645 municípios paulistas para o enfrentamento direto ao mosquito.
Segundo o prefeito de Bariri, Luis Fernando Foloni (MDB), a administração municipal irá encaminhar pedido de ajuda ao Departamento Regional de Saúde (DRS) de Bauru. Só assim será possível receber parte desse dinheiro.
Foloni afirma que o recurso vem em boa hora diante dos gastos elevados com ações de combate à dengue e manutenção do ambulatório no Centro de Diagnose e Especialidades Dr. José Dorly Borges.