Slider

A partir de 1º de junho (segunda-feira) fica autorizada a abertura de serviços não essenciais no município – Divulgação

Alcir Zago

Após o governo estadual determinar o relaxamento da quarentena a partir de 1º de junho em cidades com índices positivos para o enfrentamento da Covid-19, por meio do Plano São Paulo, a prefeitura de Bariri publicou decreto para permitir a abertura de serviços não essenciais (leia mais abaixo).

A administração municipal levou em consideração também o Pacto Regional firmado entre os municípios da região de Bauru. A retomada das atividades foi informada ontem (29) em coletiva de imprensa realizada na Câmara de Bariri, com transmissão pelo Facebook do Candeia.

A partir de 1º de junho (segunda-feira) fica autorizada a abertura de serviços não essenciais no município. No entanto, é preciso que sejam adotadas restrições e medidas de segurança.

Podem voltar a funcionar em Bariri o comércio em geral, atividades imobiliárias, concessionárias de veículos, escritórios de serviços, bares, restaurantes, salões de beleza e estabelecimentos similares e clubes de lazer.

Todos deverão controlar o acesso de pessoas. É autorizada a entrada de uma pessoa para cada 7 metros quadrados, mantendo-se a distância de 1,5 metro entre elas. O consumidor não pode provar produtos no interior das lojas.

No caso de bares e restaurantes, deverão ainda ter sua capacidade de atendimento limitada a 25% dos assentos disponíveis, com distanciamento entre as mesas. É proibida a comercialização de alimentos por sistema self-service e buffet que mantenham refeições prontas em exposição.

Para os clubes de lazer há necessidade de que permitam apenas atividades ao ar livre, sem aglomerações e esportes sem que haja contato físico direto.

A administração municipal autoriza também atividades religiosas. Os templos devem receber 25% de sua capacidade, desde que sejam seguidas normas sanitárias.