Slider

As medidas passaram a vigorar nesta segunda-feira, dia 20, com validade inicialmente até 30 de julho – (Créditos: PAULO CÉSAR GRANGE)

Tão esperado e tão criticado. Finalmente saiu decreto do prefeito de Jaú, Rafael Agostini, restringindo as atividades econômicas na cidade, com o objetivo de evitar a propagação do contágio do coronavírus. Basicamente o prefeito fecha restaurantes, academias e salões de beleza e reduz para 4 horas diárias o funcionamento do comércio em geral.

As medidas passaram a vigorar na segunda-feira, dia 20, com validade inicialmente até 30 de julho. No decreto, o prefeito não traz claro o fechamento de restaurantes e academias, mas como revoga o decreto que permitiu a abertura desses locais em 20 de junho, esses setores deverão fechar as portas novamente.

 

Resumo do novo decreto

 

  • COMÉRCIO EM GERAL: Funcionamento de segunda a sexta-feira, das 12h às 16h, totalizando 4 horas diárias, autorizado o atendimento ao público, com restrições e sem prova de produtos;
  • CONCESSIONÁRIAS E LOJAS DE VEÍCULOS: Funcionamento de segunda a sexta-feira, das 12h às 16h, totalizando 4 horas diárias, autorizado o atendimento ao público, com restrições;
  • ESCRITÓRIOS E ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS: Poderão funcionar 4 horas diárias, autorizado o atendimento ao público, com restrições;
  • SHOPPING CENTER: Poderão funcionar 4 horas diárias, autorizado o atendimento ao público, com restrições, sem prova de produtos e com espaços de entretenimento e convivência fechados;

 

Fonte: Jaumais e HoraH Notícias.

 

Setor de comércio protesta

Divulgação

Na manhã de segunda-feira, 20, comerciantes, autônomos, empresários, funcionários, alunos e clientes protestaram contra o decreto do prefeito Rafael Agostini que fechou restaurantes, academias e salões de beleza e reduziu para 4 horas diárias o funcionamento do comércio em geral.

A “passeata em defesa do trabalho e emprego em Jaú” solicitou a retomada da economia. Segundo os organizadores, alguns setores ficaram fechados por 120 dias e gastaram “o que não tinham” para reabrir e, agora, devido à decisão da administração municipal, devem fechar novamente os estabelecimentos.

Ainda de acordo com a classe, partidos como MDB, PSDB, PDT e PV já se manifestaram a favor da continuidade da reabertura do que estava fechado e manutenção do que já estava aberto.

No começo da tarde de segunda-feira, 20, o prefeito Agostini recebeu comissão de manifestantes para avaliar a nova situação.

 

Fonte: Jaumais e Central da Notícia