Slider

Dos seis testes positivos do último fim de semana, cinco foram de funcionários de postos de saúde da cidade de cerca de 5 mil habitantes – Divulgação

A prefeitura de Boraceia, que foi na contramão dos municípios e decidiu não aderir à flexibilização da quarentena, confirmou que um dos motivos da decisão, além do grande aumento de número de casos, foi o fato de que a maioria desses casos atingiu profissionais da saúde do município.

Segundo o prefeito Marcos Bilancieri, a cidade registrou um aumento de 180% no período de uma semana – passou de cinco para 14 casos confirmados –, mas cinco dos seis dos novos casos confirmados no fim de semana atingiram profissionais da prefeitura que trabalham nos postos de saúde da cidade de cerca de 5 mil habitantes.

Segundo o prefeito, todos esses profissionais da saúde já estão em isolamento domiciliar, com acompanhamento médico. Todos eles, segundo a prefeitura, são assintomáticos e passam bem.

Segundo o prefeito, na próxima semana será feito um processo de testagem na cidade, com a coleta de cerca de 300 exames. Dependendo do resultado, será definido se Boraceia inicia ou não o processo de flexibilização.

A cidade, que se destacou no início da pandemia com a medida inusitada de acorrentar bancos das praças para evitar aglomeração de idosos, também vem adotando outras medidas de prevenção.

Uma delas é a instalação de barreiras sanitárias para aferição de temperatura de todas as pessoas que chegam à cidade.

Sem flexibilização

Apesar de já aparecer na fase 3 do Plano São Paulo, que permitiria a abertura até mesmo de setores, como bares e restaurantes, além do comércio em geral, com regras de restrição, o prefeito Marcos Bilancieri anunciou que a cidade seguirá apenas com os serviços essenciais, rejeitando avançar no processo de flexibilização da economia que acontece em todo o estado. Dessa forma a cidade está no que corresponde à fase 1 do plano.

A decisão da prefeitura, segundo a assessoria de imprensa do município, foi adotada porque a cidade constatou um aumento preocupante no registro de diagnósticos positivos de Covid-19 que, em apenas uma semana, passaram de cinco para 14 casos confirmados.

A prefeitura informa que chegou a se reunir com empresários e comerciantes da cidade para esclarecer a regras do decreto que seria assinado no último final de semana. Mas diante do aumento de casos, a decisão foi por manter permissão apenas aos serviços considerados essenciais, como farmácias, supermercados e postos de combustíveis.

Na avaliação da prefeitura, se o aumento de casos mantiver uma tendência de aumento em ritmo acelerado, até mesmo uma decisão mais drástica, como o lockdown, não estaria descartada.

Segundo o mais recente boletim epidemiológico da prefeitura de Boraceia, a cidade registra atualmente 14 casos confirmados de Covid-19, além de outros quatro casos considerados suspeitos, com pacientes em isolamento domiciliar.

Quatro pacientes são considerados curados e a cidade ainda não registrou mortes causadas pela doença.

Fonte: G1