Composição 1_1
Composição 1_1

Estradas da região registram 34 mortes neste ano; último caso foi na quinta-feira

Motorista precisa redobrar a atenção ao trafegar por rodovias LAÍS MONTEIRO/NOV.2018

Os meses de dezembro e janeiro são considerados alta temporada para quem pretende viajar por conta do verão, festas de final de ano e férias do trabalho ou da escola. O aumento da frota nas estradas faz também crescer o número de mortes no trânsito neste período.
De acordo com Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), cerca de 3,5 mil pessoas morrem por mês em decorrência de acidentes no trânsito. Em dezembro, o número chega a saltar 12%.
Na região de Jaú, de janeiro deste ano até ontem, foram contabilizadas 34 mortes nas rodovias e 15 no perímetro urbano, totalizando 49 óbitos. No ano passado, foram contabilizadas 29 fatalidades, sendo 11 no Município e 18 nas rodovias. Só nas estradas, o aumento na região foi de 88%. O último caso registrado na região aconteceu na última quinta-feira, quando duas pessoas, ambas de 63 anos, morreram após colidir veículo Chevrolet Corsa em que estavam com Jeep Renegade na Rodovia Leônidas Pacheco Ferreira (SP-304), que liga Jaú a Bariri. O acidente ocorreu por volta das 12h10. O motorista do Jeep teve escoriações leves pelo corpo.
A Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) indica que as principais causas de acidentes nas rodovias estão relacionadas à negligência do condutor e aponta excesso de velocidade, embriaguez ao volante e uso de celular como os três maiores fatores. “O excesso de confiança é a principal questão. O grande problema é que muitos condutores acreditam que, por terem experiência, nada pode acontecer a eles”, conta a especialista em simuladores de trânsito e diretora da empresa Pro Simulador Sheila Borges.
Segundo o presidente do Instituto Brasileiro de Segurança do Trânsito (IST), David Duarte Lima, nesta época as pessoas ficam mais expostas aos riscos das rodovias. “Um motorista urbano, que está habituado a dirigir mil quilômetros, se for viajar nesse período vai dirigir bem mais, com velocidade elevada se comparada ao seu costume”, comenta. Lima ressalta que esse é um ponto que influencia na sazonalidade dos acidentes, assim como são registrados mais casualidades aos finais de semana do que nos dias da semana.
Chuva
Outro ponto lembrado pelo presidente do IST é a maior incidência de chuvas nesta época do ano. “Muita gente não sabe dirigir com chuva e, devido às péssimas condições da estrada e falta de destreza, podem se envolver em acidentes”, afirma.
Comércio de Jahu