Composição 1_1
Composição 1_1

IDGT administrou o pronto-socorro municipal no início de 2018 (Arquivo/Candeia)

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) publicou edital cobrando esclarecimentos do Instituto de Desenvolvimento de Gestão, Tecnologia e Pesquisa em Saúde e Assistência Social (IDGT) em relação à gestão do pronto-socorro da Santa Casa de Bariri em 2018. Quem assina o documento é a conselheira Cristiana de Castro Moraes.
O procedimento do tribunal trata da prestação de contas de contrato firmado em março de 2018 por dispensa de licitação. O valor total foi de R$ 948 mil, sendo R$ 316 mil mensais. O período de gestão do pronto-socorro envolve dois prefeitos: Paulo Henrique Barros de Araújo; e Vagner Mateus Ferreira.
Segundo o TCE, após a instrução dos autos, foram expedidos ofícios para notificação pessoal das partes e responsáveis, inclusive dos administradores do IDGT (Isaias de Paula e Anderson Oliveira do Nascimento), para que tomassem conhecimento do assunto. No entanto, as tentativas de entrega pessoal dos ofícios de notificação não tiveram êxito.
Com a publicação do edital, a conselheira deu prazo de 15 dias para manifestação dos gestores do instituto. Caso a documentação não seja apresentada, a matéria seja julgada no estado em que se encontra.