Composição 1_1
Composição 1_1

Trabalho contra a dengue é feito de casa em casa e também com aplicação de nebulização em locais onde pessoas positivaram para a doença (Foto Silvana Paiva)

A Prefeitura de Bariri publicará nesta quinta-feira (1º), no Diário Oficial do município, decreto de estado de emergência em saúde pública por causa do aumento de casos de dengue. Desde o início do ano o município contabilizou 492 casos da doença.
Além disso, o município está cancelando o carnaval que seria realizado no Lago Municipal Prefeito Accácio Masson, marcado para os dias 10, 11 e 12 de fevereiro.
Segundo o prefeito Luis Fernando Foloni (MDB), Bariri em geral está sem clima para o evento diante da morte por suspeita de dengue da agente de combate às endemias Daniele Joana Ramos Caçador da Silva, 33 anos, e dos centenas de casos da doença que atingem moradores da cidade. “O momento não é de festa”, comenta ele.
O prefeito pretende investir o dinheiro que seria utilizado no carnaval em ações na Saúde, especialmente no enfrentamento da dengue. O Executivo planejava gastar em torno de R$ 200 mil na festa no Lago Municipal.

Ações

“Devemos todos fazer nossa parte, cuidando dos quintais de nossa casa, sem objetos que acumulem água, sem jogar lixo e entulhos em terrenos baldios. Eu faço minha parte, o poder público e a Saúde estão fazendo seu trabalho, o meu vizinho, o meu amigo, meu parceiro de trabalho também devem fazer. Só unindo essas forças é que vamos vencer o mosquito da dengue”, conclamou Fernando, por meio da assessoria de imprensa.
Dentre as ações do poder público municipal está a destinação de agentes de saúde para a intensificação de visitas nos bairros da cidade. No último fim de semana, os agentes trabalharam no Jardim Industrial seguindo no sentido do Bairro do Livramento para bloqueio e controle de criadouros da dengue.
Antes disso, os agentes estiveram no dia 26 de janeiro fazendo nebulização nas proximidades da Avenida 16 de Junho, no Jardim Industrial. E assim seguem fazendo a nebulização nas proximidades de casas onde moram pessoas que positivaram para a dengue.
Nas duas situações, de visita casa a casa e de nebulização, é necessário que o morador saiba da importância de receber os agentes, abrindo as portas de sua residência para que o trabalho seja concluído de forma eficaz.
Outra medida é que, além do decreto de estado de emergência por causa do aumento de casos de dengue, a Prefeitura de Bariri fará a contratação, em caráter emergencial, de agentes para reforçar as visitas casa a casa para identificação e eliminação de focos do mosquito da dengue, e ainda para a limpeza de terrenos baldios. (Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Bariri)

Prefeitura decreta luto por morte de servidora

A Prefeitura de Bariri decretou luto oficial pela morte da agente da Vigilância Epidemiológica do município Daniele Joana Ramos Caçador da Silva, 33 anos, com suspeita de dengue hemorrágica.
Ela fazia parte da equipe de agentes de combate a endemias que fazem as visitas casa a casa, para eliminar criadouros do mosquito nas residências.
A morte da agente Daniele é tratada como suspeita, até a confirmação oficial do resultado do teste encaminhado para o Instituto Adolf Lutz, cuja apuração pode levar até 30 dias.
Daniele foi sepultada às 11h de quinta-feira, na Necrópole Municipal. Ele deixa marido e uma filha.
O prefeito Fernando Foloni lamenta o falecimento da agente comunitária e estende a todos os familiares votos de conforto neste momento de dor e sofrimento. O município está de luto oficial por três dias. “Nossos sinceros sentimentos aos familiares e amigos”, disse o prefeito.