Slider

Policiais militares estiveram no Jardim Industrial para conter populares: risco de linchamento – Divulgação

Funileiro de 49 anos residente em Ibitinga foi agredido por populares por volta das 19h de quarta-feira, dia 25, na Rua Vereador Primo Pultrini, no Jardim Industrial, em Bariri.
O motivo é que ele eventualmente estaria seguindo uma estudante de 13 anos. O boletim de ocorrência foi registrado como perturbação da tranquilidade.
Policiais militares foram acionados a compareceram ao local. A informação é que várias pessoas estariam agredindo suspeito de importunar a adolescente.
Os PMs localizaram um VW Gol com placa de Lins parado no meio da rua, com uma das portas abertas. O motorista estava caído, sendo contido por várias pessoas, que estavam com os ânimos exaltados.
Os policiais retiraram o funileiro do cerco, pois havia risco de linchamento. As pessoas que ali estavam evadiram-se sem que fossem identificadas. Alegaram que o homem teria abusado da menina.
Em seguida, os PMs encontraram a suposta vítima e a mãe dela. Ambas disseram que o homem há uma semana teria parado o automóvel ao lado da garota quando ela saía da escola, perguntando as horas.
A partir daí teria começado a passar com o carro pelo trajeto que a adolescente fazia, diminuindo a velocidade do veículo quando se aproximava da jovem e ficava encarando-a.
A mãe relatou ainda que viu o funileiro circulando com o Gol nas imediações da casa onde mora. Anotou a placa para registrar boletim de ocorrência. Mãe e filha afirmaram que nunca houve qualquer contato entre o homem e a adolescente.
Conforme o registro policial, o homem nega que tenha seguido a estudante. Mora em Ibitinga, mas trabalha em Bariri. Às vezes dorme na cidade em casa oferecida pelo patrão.
Passava pelo local porque deixou o veículo consertar numa oficina próxima. Sobre o fato ocorrido na noite de quarta-feira, alegou que pessoas entraram na frente do veículo e ordenaram que parasse. Parou para não atropelar os populares.
O homem foi retirado do veículo e foi agredido sob a acusação de estar importunando a adolescente. Acredita que foi confundido com outra pessoa.
O homem foi conduzido ao pronto-socorro da Santa Casa de Bariri com galo na cabeça. Foi liberado após atendimento médico. Houve requisição de laudo do Instituto Médico Legal (IML).