Composição 1_1
Composição 1_1

Delegacia de Bariri: vítima chegou a registrar boletim de ocorrência dois dias após as agressões (Arquivo Candeia)

A Polícia Civil de Bariri instaurou inquérito para apurar a morte de Ailton Aparecido Ferreira, 58 anos. Seu corpo será sepultado às 17h de quinta-feira (28) no Cemitério Municipal de Bariri.
Dois homens teriam sido os responsáveis pelas agressões que levaram à morte de Ailton, fato ocorrido no dia 24 de dezembro.
Segundo o delegado Durval Izar Neto, V. A. e F. M. S. deverão ser indiciados por homicídio doloso (com intenção de matar) e disparo de arma de fogo. O inquérito está em andamento e, assim que concluído, será remetido ao Ministério Público (MP).
A polícia investiga as motivações para o crime. O que sabe até o momento é que as agressões ocorreram por motivo banal.
Ailton foi agredido no dia 24 de dezembro, domingo, véspera de Natal. Foi levado ao pronto-socorro da Santa Casa de Bariri e teve alta.
Na terça-feira (26) ele procurou a Delegacia de Polícia para registrar boletim de ocorrência. Na ocasião, a vítima informou que os agressores haviam feito disparo para o alto com arma de fogo.
Na quarta-feira (27) houve cumprimento de mandado de busca na residência de um dos homens, no entanto, o revólver não foi localizado.
Por volta das 6h de quinta-feira (28) Ailton veio a óbito. Médico legista do Instituto Médico Legal (IML) relatou que a morte foi em decorrência das agressões sofridas no dia 24 de dezembro.
Diante disso, a Polícia Civil requereu da Justiça a prisão temporária (30 dias) dos dois acusados, pedido que foi concedido.
F. foi localizado e negou participação no crime. No entanto, quatro testemunhas disseram que ele agrediu Ailton. O homem está preso e deve passar por audiência de custódia na sexta-feira (29).
Há possibilidade de que a prisão temporária seja convertida para prisão preventiva (sem prazo). O outro suspeito está foragido e há expectativa de que seja apresentado.