Composição 1_1
Composição 1_1

Ganímedes Masson

“Daquilo que colocamos como propostas, conseguimos cumprir tudo o que prometemos”

A atual diretoria do Umuarama Clube de Bariri concluirá seu mandato no fim deste ano. Está aberto processo para que interessados apresentem chapas. O presidente do clube, Ganímedes Masson, afirma que não será candidato, mas que o grupo ao qual pertence lançará um nome para a disputa. Na entrevista concedida ao Facebook do Jornal Candeia na tarde de segunda-feira, dia 29, ele falou a respeito dos quase dois anos de trabalho à frente do Umuarama. Mencionou que as propostas divulgadas na fase de campanha foram integralmente cumpridas. Ele destaca investimentos na academia de ginástica, na escolinha de tênis de mesa e em eventos realizados pelo clube. Ganímedes, que é filiado ao PV, também fala a respeito de política.

Candeia – Foi possível realizar todos os projetos que a atual diretoria do clube pretendia colocar em prática?
Ganímedes – Primeiramente, preciso agradecer a todos os diretores que participam da nossa gestão. Não conseguimos fazer nada sozinhos. Daquilo que colocamos como propostas, conseguimos cumprir tudo o que prometemos. Construímos um banheiro na sala de sinuca, fizemos a reforma das mesas de bilhar e a revitalização da praça e do jardim de entrada. Anexo à entrada do jardim, foi feito um estacionamento para bicicletas. Também fizemos a setorização do clube e colocamos placas de indicação. Reformamos toda a academia de musculação e instalamos sistema de informação para que pessoas aptas, com exame médico, possam ter acesso à sala. Compramos climatizadores na sala de dança e do bar social. Também criamos a secretaria de esporte e reformamos o ginásio poliesportivo. A pedido do Corpo de Bombeiros, colocamos grades de proteção no parque infantil. Outra novidade foi a reabertura da academia do clube às segundas-feiras.

Candeia – Você escolheria um desses projetos como o principal?
Ganímedes – No clube, a academia é o alvo principal. Temos um levantamento que mostra que a área mais frequentada do clube é a academia. São praticamente 500 usuários ativos. Implantamos a escolinha do tênis de mesa. Cheguei um dia e deparei com mais de 60 crianças participando. Uma professora pediu uma turma de jump e hoje são três horários diferentes.

Candeia – Essas atividades ocorreram por demanda dos associados?
Ganímedes – Sim, foi por demanda. O clube teve uma renovação de associados. Houve em torno de 20% de renovação dos sócios do Umuarama. Esses associados entram e participam da vida do clube.

Candeia – Os eventos tiveram um incremento na atual diretoria…
Ganímedes – Temos cinco eventos pontuais no ano: carnaval; Baile a Fantasia; Baile do Município; Baile do Havaí; e um baile de férias. O modelo mudou um pouco. Os bailes mais formais de antigamente hoje foram substituídos, por exemplo, por Happy Hour às sextas-feiras, grátis para sócios.

Candeia – Agora está aberto um período para inscrição de chapas para quem quiser concorrer à diretoria do clube…
Ganímedes – Nossa gestão se encerra em dezembro. Interessados em protocolar chapa para concorrer têm do dia 10 ao dia 20 de novembro. Também há vagas para o conselho fiscal. A chapa completa é composta de cinco pessoas. Os outros quatro membros da diretoria são nomeados.

Candeia – Você pretende concorrer à reeleição?
Ganímedes – Venho de uma sucessão. Fiz parte da diretoria do então presidente Paulo Andreoli como diretor patrimonial. Por entender como o clube funciona, acabei lançando meu nome como presidente. Destinei muito tempo ao clube, com muita preocupação. É como se fosse uma minicidade. Há 4 mil usuários e orçamento e R$ 2 milhões por ano. Fazemos parte de um grupo amplo. Esse grupo pensa da seguinte forma: temos de ter um presidente, um vice, um tesoureiro que sejam pessoas de bem, competentes e que representem a ideia que foi implantada. Não queremos que o que foi construído a duras penas seja desmanchado. Esse grupo terá um nome para a disputa, mas ainda não foi definido. Uma coisa está certa: não serei candidato à reeleição. O clube está com 95% da manutenção realizada, as obras todas concluídas e deixando dinheiro em caixa. Peguei o fundo de emergência com R$ 12 mil e estamos deixando com R$ 36 mil. Estamos deixando R$ 18 mil no fundo de obras e R$ 42 mil para o pagamento do 13º salário.

Candeia – Por ser filiado a partido político e pela exposição que o cargo de presidente do Umuarama traz, tem planos políticos em relação a Bariri?
Ganímedes – Em relação ao Umuarama, decidi que seria candidato a presidente. É preciso que a pessoa defina sua situação. Na política é diferente. Às vezes o cenário muda e a pessoa acaba ficando em segundo plano. Não estamos com perspectiva de ficar em segundo plano, não.

Candeia – Logo a questão das eleições municipais estará na agenda novamente…
Ganímedes – Todos que vão às urnas depositam suas esperanças. Nossa esperança é de um país, um Estado e uma cidade honestos. Nossa ideia também é essa. Onde há honestidade há prosperidade. Queremos o melhor para o nosso município. Bariri estava num momento político conturbado e agora se estabilizou.