Composição 1_1
Composição 1_1

“Com o pacto nacional pela alfabetização na idade certa, o Brasil espera elevar até 2030 o índice do Saeb para 80% dos estudantes alfabetizados no fim do 2º ano do ensino fundamental” (Imagem Divulgação)

Quando a pessoa começa a sentir dor em determinada parte do corpo normalmente recorre ao médico para ver do que se trata.
O profissional realizará exames clínicos e poderá solicitar exames complementares, como de sangue, ultrassom e outros a fim de ter um diagnóstico preciso da doença.
Fazendo um paralelo com essa questão médica, na Educação ocorre situação semelhante.
É preciso lançar mão de instrumentos para verificar como está o processo de aprendizagem dos alunos, contemplando especialmente se o conteúdo está sendo assimilado por determinado ano de ensino e por qual percentual de estudantes.
Nessa semana, o Ministério da Educação (MEC) apresentou os resultados da pesquisa Alfabetiza Brasil, com dados são do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).
Conforme matéria publicada pelo Candeia nas redes sociais, no ano passado 56% das crianças brasileiras das redes públicas alcançaram o patamar de alfabetização para o 2º ano do ensino fundamental.
A título de comparação, no Saeb de 2019 o percentual de alfabetizados era maior: 60,3%. Um detalhe é que entre a aplicação das duas provas houve a pandemia da Covid-19, em que praticamente por dois anos os alunos ficaram fora das salas de aula.
Para o ministro da Educação, Camilo Santana, “são tristes os números do Brasil porque praticamente 60% das crianças brasileiras não se alfabetizam no final do segundo ano (do ensino fundamental)”.
Estado mais rico da federação, São Paulo teve índice ainda mais baixo que o nacional: 52%. Ou seja, metade dos alunos da rede pública paulista não está devidamente alfabetizada.
Olhando para a região, o melhor índice foi obtido por Boraceia (71,2%), seguido de Bariri (64,8%) e de Dois Córregos (61,4%). Os demais municípios tiveram desempenho abaixo de 60%.
Com base nesses números, é preciso verificar onde estão as falhas (está aí o diagnóstico) e investir pesado nelas para que sejam superadas.
Os indicadores da pesquisa Alfabetiza Brasil deram suporte para o planejamento e execução de políticas educacionais nacionais voltadas à alfabetização.
O governo federal deve lançar um pacto nacional de alfabetização, juntamente com as secretarias de educação de estados e municípios de todo o país.
Com o pacto nacional pela alfabetização na idade certa, o Brasil espera elevar até 2030 o índice do Saeb para 80% dos estudantes alfabetizados no fim do 2º ano do ensino fundamental.
Especificamente quanto a Bariri, estamos às vésperas da campanha política visando escolher os representantes do Executivo e do Legislativo para a legislatura 2025-2028. Que o tema Educação esteja presente nos debates.