Slider

O atendimento é feito através de uma porta, com restrição de acesso e dentro das normas sanitárias de prevenção – Divulgação

Desde terça-feira, 31, o comércio que atua no ramo de materiais elétricos, também abriu as portas e iniciou atendimento direto com o público.

De acordo com a empresária, Marilu Sampietro, da Eletrosete, a decisão tem respaldo no decreto emitido sexta-feira, 27, pelo governador João Dória, que liberou a os materiais elétricos de parte das restrições da quarentena.

Os motivos se assemelham aos da casas de construção: as lojas fornecem os produtos necessários para a realização de reparos civis emergenciais, bem como para manter o funcionamento da construção civil e indústria.

Marilu conta que na segunda-feira, 30, encaminhou cópia da deliberação para o prefeito Francisco Leoni Neto (PSDB). Foi informada que o município ia seguir os dispositivos do decreto estadual e autorizou a abertura, desde que, “observadas as normas sanitárias e a não aglomeração de pessoas no interior das Lojas”.

A partir de terça-feira, então, passou a atender o público através de uma porta somente. Há controle do acesso a loja a fim de evitar aglomerações.

Ainda de acordo com a empresária, há a adoção de cuidados com as normas sanitárias, como a disponibilidade de álcool gel na entrada da loja, sobre o balcão e em embalagens. Houve, ainda, intensificação das normas de higiene.  “Ressalto, também, que mantivemos trabalho de entrega em domicílio”, finaliza.