posto-santa-lucia-novo-2017
Banner-Lista-Candeia
Banner-online
WhatsApp Image 2020-07-06 at 08.28.31
Banner-Cep

Antigo lixão de Bariri, na SP-304, há mais de dez anos funciona como estação de transbordo: advertências e agora multa – Arquivo/Candeia

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) aplicou multa de R$ 4.141,50 (150 Ufesps) à prefeitura de Bariri.

A sanção foi dada no dia 29 de junho por operação inadequada na estação de transbordo de resíduos domésticos do município, situada no km 337 da Rodovia Leônidas Pacheco Ferreira (SP-304), entre Bariri e Itaju. A Cetesb não detalhou o que seria a operação inadequada no local.

Em outras ocasiões, a companhia ambiental aplicou advertência ao município por falhas na operação da estação de transbordo, como em abril de 2013, maio de 2017, abril do ano passado e fevereiro deste ano.

A utilização de área de transbordo ocorre há mais de 10 anos. Até o fim de 2009, Bariri enterrava seus resíduos domésticos em área situada entre Bariri e Itaju.

Com a interdição do lixão pela Cetesb, a prefeitura optou por mandar o lixo para aterro particular. Hoje esse terreno funciona como estação de transbordo.

Assim, o lixo coletado nas casas de Bariri é levado ao local para que empresa contratada pela prefeitura dê o destino final aos resíduos. A CGR Guatapará – Centro de Gerenciamento de Resíduos, situado em Piratininga, é a responsável pelo serviço.

Em relação à área de transbordo, a prefeitura obteve junto à Cetesb a licença prévia em outubro do ano passado, a licença de instalação um mês depois e a licença de operação em fevereiro deste ano.

No momento, é feita licitação para execução de implantação da primeira fase do novo aterro sanitário de Bariri, situado na vicinal que dá acesso a Bocaina.