Slider

Eclusa fica ao lado da Usina Hidrelétrica Álvaro de Souza Lima, entre Bariri e Boraceia– Arquivo/Candeia

O Departamento Hidroviário (DH) está contratando o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) para a revisão do projeto executivo do atracadouro de espera no Rio Tietê, entre Bariri e Boraceia. A informação é do prefeito de Boraceia, Marcos Bilancieri.

Após a conclusão do projeto, o DH pretende lançar edital de licitação para a retomada da obra, prevista para ter início no segundo semestre de 2020.

O atracadouro de espera da eclusa fica ao lado da Usina Hidrelétrica Álvaro de Souza Lima. O projeto consta em mapa virtual de obras atrasadas e paralisadas do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE).

O serviço consiste na construção de sistema que permite acelerar as manobras necessárias para os comboios ultrapassarem o desnível da barragem. A principal vantagem é a redução no tempo de viagem das embarcações que fazem o transporte de cargas na Hidrovia Tietê-Paraná.

Em setembro de 2015 o Departamento Hidroviário (DH), ligado à Secretaria Estadual de Logística e Transporte, realizou licitação para contratar empresa responsável pela obra.

O Consórcio Ster-ETC venceu a disputa com proposta de R$ 42 milhões, valor custeado numa parceria entre os governos federal e estadual. A previsão é que o trabalho fosse concluído em 12 meses. Em abril de 2017 o DH rescindiu o contrato com a empresa porque ela paralisou o serviço sem apresentar justificativa.