Composição 1_1

“A área pode receber futuras empresas e até empresas de Bariri que queiram crescer e nesse espaço seria aberta uma avenida interligando com o Jardim Garotinho” (Arquivo Candeia)

No cargo de prefeito de Bariri desde o dia 15 de novembro deste ano, Luis Fernando Foloni (MDB) fala a respeito do balanço dos primeiros dias de governo e das metas para 2024. Segundo ele, uma delas é a expectativa da aprovação de projeto de lei pela Câmara para financiamento no montante de R$ 5 milhões. Parte do dinheiro seria utilizada na compra de área às margens da SP-261 (Bariri-Boraceia) para instalação de novo pólo industrial. Outra ideia é a construção de avenida ligando esse local ao Jardim Garotinho, evitando que trabalhadores utilizem a rodovia para terem acesso a empresas que ficam perto da pista e ás futuras que poderão ser instaladas na gleba. Fernando Foloni comenta também sobre o relacionamento com o Legislativo, as finanças do município e a abertura de concurso público para 2024.

Candeia – Como avalia as primeiras ações de governo?
Fernando Foloni – Eu avalio os primeiros dias de governo de uma forma muito positiva. Fizemos algumas mudanças, demos sequência no trabalho que já vinha sendo feito e conseguimos algumas conquistas, como emendas parlamentares. Tivemos a conquista de R$ 100 mil para a compra de medicamentos. Nessa semana eu anunciei R$ 500 mil do deputado federal Baleia Rossi (MDB) para recape asfáltico. Então as primeiras ações foram muito positivas, tivemos muito carinho com a nossa equipe, com a população nos apoiando, então vejo de uma forma muito positiva os primeiros dias de governo.

Candeia – No governo de Abelardo Simões havia falta de interlocução com a Câmara. De que forma pretende superar esse entrave juntos aos vereadores? É possível construir uma base no Legislativo?
Fernando Foloni – Eu tenho muito respeito pela Câmara Municipal, fui vereador, presidente da Câmara. Já que assumi, convidei o presidente Airton Pegoraro para uma reunião. Nós tivemos uma história, foram duas campanhas juntos como candidato a vice-prefeito; conversei com todos os vereadores pessoalmente. Volto a falar, nunca tive problema e não tenho problema com nenhum vereador. Antes da última sessão camarária de 2023 eu marquei uma reunião convidando todos pessoalmente para a gente discutir os projetos e ver o que precisava mudar, se precisava de mais alguma informação. Juntos, nós concluímos a elaboração dos projetos, tanto é que todos foram aprovados na última sessão camarária. O diálogo é a melhor forma para construirmos uma cidade melhor. Poder Legislativo e Poder Executivo têm de caminhar juntos, independentemente se é situação, se é oposição. Não tenho nenhum problema com a Câmara e esse entrave que existia hoje não existe mais.

Candeia – O senhor estuda modificar alguns cargos do primeiro escalão, mas ainda não houve definição. Quais as maiores dificuldades na escolha dos nomes e que cargos serão alterados?
Fernando Foloni – Nós fizemos algumas mudanças no primeiro escalão. Saiu o superintendente do Saemba, Eder Cassiola, e já anunciamos o Oscar Naufal. O Fredy (Claudenir Rodrigues) volta pra função dele, na Divisão Técnica e de Planejamento, no Saemba. Outra mudança que nós fizemos foi a Luísa ter saído da Diretoria de Desenvolvimento, veio pra Chefia de Gabinete. Nós trouxemos o Du Benatti para o Desenvolvimento. Convidamos o Lisandro Felipe, que já está na ativa, que é o nosso diretor de Agricultura. Falta nomear o diretor de Esportes – já existem alguns nomes e a gente vai escolher o melhor nome para essa área. A Stefani não continua na Diretoria de Educação e nós conversamos com várias pessoas, estamos ouvindo alguns professores, diretores, para escolher o melhor nome. E vamos ter também a mudança na Diretoria de Assistência Social. A Suzane fica até o final do ano e nós vamos trazer outra diretora ou um diretor para a pasta do social. A respeito das maiores dificuldades, digo que muitas pessoas com quem a gente conversa relatam que é só um ano, não dá para desempenhar um bom trabalho, então está barrando nisso. Pessoas aceitariam de bom grado por ter um bom contato comigo, seria para cada pasta que a gente vai preencher uma honra muito grande, mas como é um ano só, então acaba barrando nisso.

Candeia – Há previsão de concurso público para 2024? Para quais cargos?
Fernando Foloni – Temos previsão de concurso, inclusive eu assinei nessa semana a licitação para contratar a empresa que irá realizar o concurso público, com vários cargos englobados. Creio que entre fevereiro e abril já esteja acontecendo.

Candeia – Uma situação que preocupa são as finanças do município. De que forma o governo pretende encerrar 2024 com as contas no azul?
Fernando Foloni – A ordem é economizar, fechando as torneiras de uma forma que não prejudique a máquina administrativa, ver onde está gastando, respeitar o dinheiro público, investir em 2024 naquilo que for preciso. Vamos fazer um raio-X completo de todos os setores da prefeitura. Fizemos uma reunião, e vamos melhorar no que tem que melhorar, respeitando todos os servidores, respeitando todos os setores, mas enxugar onde tem de enxugar, porque é uma responsabilidade do prefeito fechar as contas no azul. Eu tenho certeza de que com a melhora na arrecadação vamos encerrar as contas no azul.

Candeia – O senhor acredita que haverá comprometimento em projetos e serviços por causa de possível contingenciamento de recursos?
Fernando Foloni – Eu acredito que não. Se Deus quiser, vai virar o ano e as coisas vão melhorar. Nós tivemos uma grande queda na arrecadação. Depois da mudança do governo federal para o governo estadual, porque saiu o Bolsonaro e entrou Lula, saiu o Rodrigo Garcia e entrou o Tarcísio de Freitas, a arrecadação caiu muito, mas eu tenho certeza que várias emendas virão, teremos uma boa melhorada. Creio que isso não vai causar nenhum contingenciamento. A gente tem grandes parceiros, como os deputados Baleia Rossi, Jorge Caruso, Itamar Borges, Arnaldo Jardim, tantos outros deputados que sempre olharam e vão olhar para Bariri. Muitas emendas virão, e acreditamos muito em uma melhora na arrecadação para 2024. Creio que os projetos e os serviços não sofrerão nenhum problema. A gente está pensando positivo e nós vamos ter muita ajuda para realizar todos os projetos, honrando os compromissos, principalmente com fornecedores. Vamos trabalhar com seriedade e cumprir os compromissos à risca.

Candeia – Que ações e programas prioritários o senhor pretende colocar em prática em 2024?
Fernando Foloni – Há muita coisa que iremos colocar em prática em 2024. Vamos dar prioridade em três projetos. Um deles é o problema que nós temos hoje dos treminhões que estão entrando na cidade, causando um pouco de transtorno para os moradores. Ao mesmo tempo, esses produtores precisam escoar a produção deles. Encaminhamos para a Câmara um projeto de financiamento de até R$ 5 milhões para que tenhamos um acesso para passar com esses treminhões pela zona rural e não afetar os moradores da cidade. Então tem que ficar bom para os dois lados, tanto para os moradores que sofrem com barulho, que sofrem com a poeira na época de seca e ao mesmo tempo eles não podem parar de fazer o transporte. Vamos também comprar uma área que será o futuro pólo industrial e, comprando essa área, automaticamente nós estaremos abrindo uma avenida que vai interligar com o Jardim Garotinho, acabando com o problema da locomoção de funcionários. A Frisokar, por exemplo, tem um sério problema com os funcionários, que nos horários de pico, almoço, horário de saída do serviço, eles passam pela rodovia. Estamos estudando a compra de terreno para servir de pólo industrial, atrás da Frisokar, às margens da SP-261. A ideia é abrir uma rua que vai interligar com o Jardim Garotinho, tirando o fluxo dos funcionários que passam pela rodovia até acessar o trevo do Posto Shell. Assim, poderemos resolver dois problemas, comprando uma área para o pólo industrial para receber futuras empresas e até empresas de Bariri que queiram crescer e nesse espaço seria aberta uma avenida interligando com o Jardim Garotinho. Dentro desse financiamento, também pretendemos comprar uma área para construção de casas pela CDHU. Nós fomos contemplados no governo Rodrigo Garcia com 80 casas populares, o contrato foi assinado, o governador Tarcísio está cumprindo com esse convênio. O CDHU já esteve em Bariri, escolhendo uma área das três que oferecemos. Outra ação é a entrega do Centro de Diagnose todo reformado. Nessa semana entreguei o plano diretor para o deputado Itamar Borges a fim de dar entrada na Alesp. O objetivo é que Bariri seja incluído como cidade turística para receber R$ 650 mil no ano.

Candeia – Por 2024 ser um ano eleitoral, já definiu a que cargo irá concorrer? Por quê?
Fernando Foloni – Eu risquei a palavra eleição do mapa. Falei com a equipe para trabalharmos como se fosse o primeiro ano de governo. Não estou pensando em eleições no momento, não sou candidato a nada. Eu sou prefeito de Bariri até o dia 31 de dezembro de 2024. Nem passou pela minha cabeça ainda a eleição. Eu mudei de partido, não pensando em eleição ou reeleição. Mudei de partido porque hoje o MDB, além de ser o maior partido do Brasil, é um partido que me dá segurança e é um partido que a gente tem um bom relacionamento com os deputados federais e estaduais. Fui para o MDB justamente pensando nisso e para contar com a ajuda nas emendas de deputados para honrarmos os nossos compromissos e concretizar o nosso governo. Há muito trabalho, muita coisa para ser feita, muita coisa para dar sequência num trabalho bonito. Eu falo que eu ouvi muitas críticas daquilo que não foi feito, porque, na verdade, a gente arrumou o que administrações passadas deixaram para trás, que iam empurrando com a barriga. Tivemos a pandemia da Covid-19, tivemos um ano de estiagem que secou o manancial, cassação de prefeito. A pessoa que critica, na minha opinião, é uma pessoa covarde. Porque, ao invés de criticar, era para estar unindo forças para prosseguirmos num trabalho com responsabilidade. Houve até corte de fios das bombas do Saemba para faltar água. Muita coisa foi realizada, recape asfáltico, kit e lanche para os pacientes, expedição cirúrgica da USP, castrações de animais, poço profundo, Poupatempo, Santa Casa que ia pra leilão, resgatamos a credibilidade da Santa Casa. São muito mais coisas positivas que negativas.