Slider

Reunião segunda-feira na Câmara Municipal discutiu ações para prevenção do coronavírus – Robertinho Coletta/Candeia

Alcir Zago

 

O município de Bariri está tomando uma série de medidas para enfrentamento do novo coronavírus, doença que está espalhada por todo o mundo e a cada dia deixa mais pessoas doentes, levando algumas à morte.

Assim como as determinações e recomendações tomadas nas esferas nacional e estadual, em Bariri as medidas pretendem evitar o fluxo de pessoas em estabelecimentos públicos e privados e preparar unidades de saúde para atendimento de casos suspeitos.

O prefeito Francisco Leoni Neto (PSDB) publicou decreto que trata de ações temporárias e emergenciais de saúde pública no enfrentamento e prevenção ao coronavírus. O documento também faz recomendações junto ao setor privado.

Conforme o decreto, ficam suspensas por prazo indeterminado aulas e atividades sociais, esportivas e culturais. Para o setor privado a recomendação é que sejam tomadas as mesmas medidas.

Funcionários públicos com mais de 60 anos de idade e considerados do quadro de risco devem se afastar do serviço. A determinação é válida para quem atua mais diretamente com o público.

O decreto estabelece que, com exceção do custeio e serviços permanentes, ficam proibidos gastos em outras áreas. A prioridade é usar recursos para investimentos na prevenção e combate ao coronavírus.

Em entrevista ao Sistema Belluzzo de Comunicação e ao Jornal Candeia na quarta-feira, dia 18, Neto Leoni afirma que o bom êxito das ações depende do poder público, da imprensa e de cada morador em tomar os cuidados que estão sendo divulgados (a entrevista pode ser conferida no Facebook do Candeia).

 

Saúde

 

O decreto, de 17 de março, determina a instalação do Centro de Operações de Emergência ao Coronavírus na Unidade Básica de Saúde (UBS) situada na Rua Angiolite Papaterra, 201, no Jardim Nova Bariri.

Na tarde de segunda-feira, dia 16, houve reunião na Câmara Municipal com membros do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Covid-19 (Coronavírus), compostos por membros do poder públicos e da Santa Casa e médicos.

Na ocasião, a sugestão foi que o ambulatório fosse instalado na Unidade de Atendimento Psicossocial (Uaps).

O interventor da Santa Casa de Bariri, Marco Antonio Gallo, disse que atuou no enfrentamento da H1N1. O procedimento adotado à época foi separar pacientes com suspeitas da doença de outras pessoas. A medida foi positiva.

Na reunião, houve definição para que profissionais da saúde em Bariri entrem em contato com pessoas que fizeram agendamento com médicos. O intuito é marcar o atendimento para outra data, após o controle da doença no País.

Também há estudos para diminuir o fluxo de pessoas na Farmácia Central para retirada de medicamentos.

Outra medida é que será disponibilizada a vacina contra a gripe (Influenza) em todas as unidades de saúde de Bariri. A imunização tem início na segunda-feira, dia 23. Primeiro, serão vacinados os idosos e os trabalhadores de saúde, que atuam na linha de frente do atendimento à população.

Na reunião, Gallo disse que a Santa Casa dispõe de dois respiradores. Pediu ao prefeito para que seja comprado mais um aparelho. Neto Leoni disse que o respirador e geladeira para armazenamento de vacina serão prioridades na aquisição.