Slider

A partir desta sexta-feira, poderão funcionar apenas serviços essenciais, como mercados, farmácias e postos de combustíveis – Divulgação

O prefeito de Pirajuí, Cesar Fiala, anunciou na noite desta quinta-feira, 16, que revogou decreto que permitia a abertura, com restrições, do comércio de serviços considerados não essenciais durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O decreto com as novas regras, que segue o decreto de quarentena do governo do estado, será publicado nesta sexta-feira, 17.

Segundo o chefe do Executivo, que preferiu não comentar as razões pelas quais mudou o seu entendimento em relação à abertura do comércio, a partir do novo decreto, apenas serviços considerados essenciais, como supermercados, transporte público, funerárias, serviços bancários, postos de combustíveis, farmácias, lojas de materiais de construção e de ração para animais, oficinas e borracharias poderão funcionar.

As regras para lanchonetes e restaurantes também não mudaram, sendo permitida apenas a venda por aplicativo ou telefone e entrega em domicílio ou retirada no balcão, pelo sistema “pague e leve”. Espaços públicos permanecem fechados e a realização de missas, cultos e eventos continua proibida.

Conforme divulgado, decreto do Executivo liberava abertura de lojas de móveis e eletrodomésticos e salões de barbearia, cabeleireiros e manicures com um cliente por vez. Lojas de roupas e calçados poderiam atender dois clientes por vez. No caso de academias de ginástica, o decreto exigia que o número de alunos fosse limitado e que fosse respeitado a distância de um metro entre alunos.

Essa flexibilização gerou muitos questionamentos entre moradores da cidade. Em entrevista concedida nesta terça-feira, 14, Fiala contou que seguiu à risca o decreto estadual nos primeiros quinze dias de quarentena, mas, depois, autorizou a abertura do comércio não essencial.

Fonte: JCNET