Composição 1_1
Composição 1_1

Prefeito dispensou duas testemunhas que seriam ouvidas nesta segunda-feira, dia 23 | Alcir Zago/Candeia Arquivo

O prefeito Abelardo Maurício Martins Simões Filho (MDB) encaminhou ofício à Câmara de Bariri na sexta-feira (20), desistindo de que a Comissão Processante (CP) ouvisse as duas últimas testemunhas do procedimento aberto para a cassação ou não do mandado do chefe do Executivo por eventual quebra de decoro.
As testemunhas arroladas para serem ouvidas nesta segunda-feira (23) eram Edson Rodrigues dos Santos, o Capetinha (Projeto Meninos do Livra); e Paulo César de Campos, o Paulada (Projeto Arrudão).
Segundo o relator da CP, vereador Edcarlos Pereira dos Santos (PSDB), está encerrada a fase de oitavas das testemunhas, ficando marcado para as 13 horas desta segunda-feira (23) a livre manifestação do prefeito.
Em seguida, será aberto o prazo de cinco dias para a defesa apresentar por escrito as alegações finais.
A CP continuará com a emissão de parecer final sobre a procedência ou improcedência da acusação de quebra de decoro do prefeito e solicitará ao presidente da Câmara que marque uma sessão para o julgamento. A decisão ficará a cargo dos nove vereadores que compõem o Legislativo de Bariri.
O pedido de instauração da comissão foi aprovado por unanimidade, após ser protocolado por Gilson de Souza Carvalho.
O documento é baseado em investigações realizadas pelo Ministério Público (MP) sobre possíveis fraudes em licitação na contratação da empresa Latina Ambiental Ltda. e atentado contra o empresário Fabio Yang no início de junho deste ano.