Slider

Maconha, balança de precisão e outros objetos apreendidos em residência no Jardim São Marcos – Alcir Zago/Candeia

As outras três apreensões ocorreram na semana passada. Em duas ocorrências distintas, a Polícia Civil de Bariri prendeu dois jovens na manhã de 15 de outubro por possível envolvimento deles com o tráfico de entorpecentes.
No primeiro caso, policiais estiveram em residência no Jardim Domingos Aquilante, em Bariri, a fim de cumprir mandado de prisão temporária em relação a W. F. P. por eventual participação em roubo e mandado de busca na tentativa de localizar a arma utilizada no crime.
O procurado não estava no imóvel. No entanto, seu irmão, L. G. P., 20 anos, ao notar a presença dos policiais tentou fugir, mas foi detido. Na casa havia quase R$ 900,00, um dichavador de maconha, uma marica para uso de crack, par de tênis contendo saquinhos de geladinhos ainda sem uso, além de outro par de tênis contendo oito pedras de crack embaladas em saquinhos transparentes, com peso de 1,08 gramas.
Além disso, sobre a cômoda foi encontrada uma porção de maconha em plástico transparente pesando 1,42 gramas. Nas buscas os policiais encontraram outros objetos suspeitos e um celular. L. ficou preso.
Na outra ocorrência de 15 de outubro, policiais civis se dirigiram a uma residência situada no Jardim Iguatemy, em Bariri, para cumprimento de mandado de busca domiciliar com o intuito de localizar dois indivíduos acusados de roubo, além da arma utilizada no crime.
Na casa, encontraram um dos procurados – V. H. S., 19 anos –, um revólver idêntico ao usado no delito, munições e três porções grandes de maconha, que pesaram 78 gramas. V. ficou preso.
Na tarde de quinta-feira, dia 18, os policiais apreenderam quase oito quilos de maconha e mais de R$ 22 mil em dinheiro em residência situada no Jardim Nova Bariri. O morador da casa e sua namorada fugiram no momento da abordagem policial.

Jovem se apresenta à polícia e assume propriedade de droga

M. D. D., 26 anos, se apresentou à Polícia Civil de Bariri na manhã de anteontem, dia 25, e admitiu que os quase oito quilos de maconha apreendidos no dia 18 de outubro na casa onde mora, no Jardim Nova Bariri, eram de sua propriedade. Ele compareceu à delegacia acompanhado de um advogado.
De acordo com o delegado Durval Izar Neto, o jovem foi ouvido e liberado. Duas questões legais impedem sua prisão no momento.
A primeira é que M. não estava em situação de flagrante ao se apresentar à polícia. A segunda é que, conforme o artigo 236 do Código Eleitoral, nenhuma autoridade poderá prender ou deter qualquer eleitor cinco dias antes e 48 horas depois do encerramento da eleição. Haverá segundo turno no Brasil e em alguns estados amanhã, dia 28.
Só cabem prisões nesse período para quem for detido em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto.
Izar Neto instaurou inquérito para apurar o caso e pretende concluir o trabalho em até 30 dias.
Diz que irá analisar se irá representar à Justiça pela prisão preventiva de M. ou se ele irá responder em liberdade.
Na tarde de 18 de outubro policiais civis apreenderam quase oito quilos de maconha e mais de R$ 22 mil em dinheiro em residência situada no Jardim Nova Bariri. M. e sua namorada fugiram no momento da abordagem policial.