posto-santa-lucia-novo-2017
Banner-Lista-Candeia
Banner-online
WhatsApp Image 2020-07-06 at 08.28.31
Banner-Cep

Mônica Masiero Bernardi Guidorzi

O protetor deve ser reaplicado a cada duas horas se estiver exposto ao sol. O ideal seria a exposição antes das 10h e após as 16h

No sábado que vem tem início a primavera. A chegada da estação quente desperta maiores cuidados com a pele. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o câncer da pele responde por 33% de todos os diagnósticos desta doença no Brasil, sendo que o Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra, a cada ano, cerca de 180 mil novos casos. O tipo mais comum, o câncer da pele não melanoma, tem letalidade baixa, porém, seus números são muito altos. Evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação UV são as melhores estratégias para prevenir o melanoma e outros tipos de tumores cutâneos. Segundo a dermatologista Mônica Masiero Bernardi Guidorzi, na estação quente as pessoas precisam estar mais atentas à hidratação, em evitar a exposição solar entre 10h e 16h e ao uso de produtos, como protetores solares, óculos, chapéus, entre outros. Mônica é formada pela Universidade Metropolitana de Santos, com residência em pediatria pela Santa Casa de Misericórdia de Santos e com especialização em dermatologia e estética pela fundação Sousa Marques. Ela atende em Bariri em consultório situado na Rua Afonso Rodrigues Viana, 160.

Candeia – Com a chegada da estação quente, quais são os principais cuidados que a população deve ter com a pele?

Mônica – Com a chegada do verão, é preciso cuidar da hidratação. É fundamental beber água, água de coco e sucos para manter a hidratação e o organismo saudável. Sempre use hidratante após se expor ao sol para evitar que a pele fique ressecada. O protetor solar no verão não pode ser deixado de lado; além do rosto, é importante aplicar o produto em todo o corpo, principalmente nas áreas mais expostas. O protetor deve ser reaplicado a cada duas horas se estiver exposto ao sol. O ideal seria a exposição antes das 10h e após as 16h. Também são importantes chapéu com abas, óculos escuros e roupas claras que refletem raios solares. A pessoa deve ficar na sombra, embaixo do guarda-sol e usar roupas com tecidos com fator de proteção. É bom destacar que essas medidas não dispensam o uso do filtro solar.

Candeia – Crianças e idosos são mais vulneráveis à exposição solar?

Mônica – Crianças e idosos são mais vulneráveis à exposição solar. Os cuidados devem ser redobrados principalmente quando estiverem expostos ao sol em piscinas e praias. O filtro solar, se possível, deve ser aplicado com um maior fator de proteção solar (FPS) para peles sensíveis. Lembrando que os bebês podem iniciar o uso de filtro solar a partir dos seis meses de idade. Roupas e chapéu são válidos nesses casos.

Candeia – Os cânceres de pele são os mais prevalentes. Que medidas preventivas devem ser tomadas no dia a dia?

Mônica – Se a pessoa notar alguma mancha ou ferida que não cicatriza ou sentir alguma alteração em um nevo (pinta) quanto à coloração, tamanho e simetria, deve procurar sempre um dermatologista. A prevenção é muito importante: sempre que possível, a pessoa deve evitar se expor ao sol em horários críticos e usar sempre de fotoprotetor.

Candeia – Há diferenças entre protetor, bloqueador e filtro solar? Como informar a população sobre o produto mais adequado para uso?

Mônica – O fator de proteção solar (FPS) determina quantas vezes sua pele pode permanecer exposta ao sol sem ficar vermelha; em outras palavras, o quanto você está protegida contra raios UVA e UVB. Diferente do protetor solar, o bloqueador reflete a radiação UV e apresenta geralmente óxido de zinco ou dióxido de titânio em sua composição. O produto protege contra a radiação UVA e UVB e é indicado mais para peles sensíveis muito claras, como crianças. Em ambos os casos, a eficácia do fator de proteção solar funciona da mesma forma, evitando os danos nocivos dos raios solares. No entanto, para escolher o dermocosmético ideal deve- se atentar para o tipo de cútis e suas peculiaridades.

Candeia – Que tipos de produtos não devem ser passados na pele?

Mônica – O ideal seria que o filtro solar tivesse um fator de proteção no mínimo 30 para as peles morenas. Para as peles mais claras e sensíveis um fator de proteção igual ou maior que 30. Quando exposto ao sol, o ideal seria somente o uso de fotoprotetores com base ou não nas mulheres. É preciso evitar o uso de perfumes ácidos, pomadas com antibiótico quando se expor ao sol pelo risco de manchas e a manipulação de frutas cítricas, principalmente o limão.

Candeia – Em relação aos trabalhadores que exercem suas funções expostos ao sol, como devem se proteger e quais cuidados devem tomar?

Mônica – Nos casos em que a pessoa trabalha por longos períodos exposta ao sol deve sempre fazer uso de óculos, chapéu e roupas claras e utilizar o fotoprotetor.

Candeia – Em que momento a pessoa deve procurar um médico?

Mônica – Sempre procurar um médico quando surgir alguma alteração, manchas ou pintas ou em casos de queimaduras solares. Importante também aqueles que se expõem muito ao sol fazerem uma avaliação de rotina a cada seis meses para acompanhamento e monitoramento das lesões.