Slider

Cinco baririenses que atuam em segmentos econômicos diferentes da cidade foram convidados pelo Candeia para comentar o que esperam de 2019 nos âmbitos local e nacional. Um dos entrevistados é o comerciante, empresário e tesoureiro do Umuarama Clube de Bariri, José Daniel Moço, 38 anos. Ele é formado no curso de auxiliar administrativo e financeiro. Há 23 anos juntamente com a mãe abriu a Papelaria Nota 10. Em 2007 ele e o pai fundaram a MR Frente agrícola, empresa que atua na prestação de serviço no setor agrícola. Também aceitou colaborar com a entrevista a nutricionista clínica e esportiva Keli Daiane Bortholazzi, 35 anos. Ela atuou como nutricionista do Alimente-se-Bem Sesi de 2006 a 2011 e atualmente é empresária da Nutribem Alimentos, Suplementos & Saúde. Publicou o livro “Longevidade – o Diário da Vida Saudável”. Outro entrevistado é Marco Antonio Cinegaglia, empresário que atua no ramo farmacêutico desde 1986. É bacharelado em Administração e em Teologia. Miriam Stevanatto Jacob, 36 anos, é formada em Relações Públicas, com especialização em Audiovisual. Trabalhou em emissoras de TV com produção e em produtoras independentes com desenvolvimento e comercialização de projetos. Atualmente presta serviços pontuais para terceiros e iniciou empreitada própria que prevê produções audiovisuais e criativas conscientes, além de estímulo ao desenvolvimento sócio-econômico-criativo do interior a partir de extensa pesquisa sobre universo caipira e sertanejo. As questões também foram respondidas por Paulo Egidio Grigolin, 53 anos. Formado em Direito pela ITE Bauru e pós-graduado em Direito Empresarial pela mesma instituição, ele trabalhou como escriturário e como funcionário público municipal. É escrivão da Polícia Civil desde 1987 e atualmente exerce o cargo de escrivão chefe na Delegacia de Polícia de Bariri.

José Daniel Moço
“Será o maior desafio para o gestor público fazer com que a nossa economia local volte a crescer e se desenvolver”

Keli Daiane Bortholazzi
“Com melhorias nas esferas políticas, educacionais e da saúde, não há como 2019 ser igual a 2018”

Marco Antonio Cinegaglia
“Os resultados serão melhores se nossas lideranças se unirem em prol de uma Bariri melhor”

Miriam Stevanatto Jacob
“Teremos de continuar trabalhando contra manipulação e desorientação como estamos tentando fazer há bastante tempo”

Paulo Egidio Grigolin
“Espero maior empenho e responsabilidade dos nossos jovens; a maioria tem poucas perspectivas em buscar um futuro melhor”

Candeia – Na esfera política, o Brasil começa a conviver com um novo governo. Quais suas expectativas em relação a ele?

José Daniel – As expectativas em relação ao novo governo são as melhores possíveis, claro que os desafios são muito grandes, o governo deverá conduzir uma agenda econômica com ações para reduzir as despesas governamentais e assim poder estimular o crescimento econômico do País. Acredito também que o novo presidente deva dar valor ao setor agrícola, que é uma das maiores riquezas que o Brasil tem em mãos, junto, é claro, com todos os outros setores da economia, indústria e comércio, assim como tentar combater a corrupção que está em todos os setores.

Keli Bortholazzi – Em relação ao novo governo que regerá o Brasil, eu espero que haja uma melhora na educação, segurança, saúde e geração de empregos. No campo educacional, minhas expectativas são que a população jovem e também aqueles que decidem dar continuidade ao estudo com uma graduação consigam ter acesso a uma educação de qualidade e que consigam concluir os seus estudos para irem em busca de uma melhor qualidade de vida e desenvolvimento. Essa mudança deve começar a partir do ensino fundamental, onde as crianças devem ganhar uma base educacional de qualidade para se prepararem para o ensino médio e superior, não podendo haver falhas. No campo da segurança, eu espero que possa ser colocada em prática a extinção do programa de progressão de pena, onde não haverá a saída de detentos em datas festivas e melhor preparação acadêmica dos policias, já que a falha da formação se dá na academia militar, a qual não deve influenciar a violência e sim assegurar melhores técnicas de abordagem e combate ao crime. No campo da saúde, eu, como profissional dessa área, espero que haja uma melhora significativa na qualidade de atendimento hospitalar e nas UPAs, com devida remuneração dos profissionais, melhor condição de leitos, melhor organização do SUS para comportar a população menos favorecida e distribuição de medicamentos sem falha. No campo econômico, espero que haja uma maior oferta de empregos, o qual se dará com a construção de empresas, fábricas e a garantia de uma educação de qualidade no ensino básico e superior, influenciando uma alta no PIB do país e desenvolvimento de toda a população, o que extinguirá a pobreza e desigualdade social.

Marco Cinegaglia – Corrupções, negociatas, escândalos, enriquecimento ilícito, principalmente no último governo, iniciado por Dilma e posteriormente por Michel Temer, tudo isso gerou uma profunda crise política e econômica. Mas vale frisar, nem mesmo governos estaduais, estatais federais e estaduais escaparam dos escândalos. O povo brasileiro cansado dessa politicagem resolve dar credibilidade a um novo líder, representado na pessoa de Jair Bolsonaro, pois nem mesmo Aécio Neves, o grande opositor do governo até então, ficou ileso dos escândalos. Jair Bolsonaro foi muito perspicaz, enxergou a falta de credibilidade ética e moral da classe política. Fez uma campanha presidencial voltada aos anseios do povo, onde impera a honestidade, combate a corrupção, combate a violência, criação de empregos. Na economia, com a nomeação do super ministro Paulo Guedes, minhas expectativas são as melhores possíveis. Ele defende uma economia onde o estado interfira o mínimo possível, defende a reforma da Previdência, combate ao déficit público, privatização das estatais, criação de empregos com carteiras assinadas, aumento das exportações para criar superávit da balança comercial. Também vejo com bons olhos a nomeação de Sergio Moro como ministro da Justiça. Traz credibilidade ao novo governo junto à população, pois se trata de um ícone da Lava-Jato, que tanto combateu negociatas vividas por maus políticos e maus empresários. Minhas esperanças são as melhores possíveis, Jair Bolsonaro e sua equipe têm uma oportunidade ímpar de proporcionar ao povo brasileiro um país mais justo, onde o governo realmente governe para o povo.

Miriam Jacob – Parece que há um grande obstáculo para quem preza o meio ambiente e a preservação da natureza, da cultura, da arte, da fé e de suas diversas manifestações; para a harmonia dos direitos humanos e do respeito para com todo e qualquer ser vivo; para os pequenos produtores incluindo rurais e criativos. Parece que teremos de continuar trabalhando contra manipulação e desorientação como estamos tentando fazer há bastante tempo. Todos seremos muito fortes para superar essas ameaças e agir com equilíbrio, força, alegria e amor.

Paulo Grigolin – Durante nossa história política, tivemos alguns governos divisores de água, como de Getúlio, Juscelino, o governo militar (aclamado por alguns, criticado por outros), governos mais liberais que se sucederam e mais recentemente governantes que acabaram se envolvendo em muitos escândalos, desmascarando uma verdadeira máfia da corrupção política em nosso Brasil. Com esperança vejo o surgimento de uma nova era, um novo divisor de águas, que certamente apresentar-se-á como um Estado mais equilibrado, nem tão restritivo e nem tão liberal como os anteriores. Creio que será um governo sério, por ser coordenado por pessoas sérias; um governo inclusivo, por ter como primeira-dama uma pessoa preocupada com a inclusão social; um governo progressista, por ter como mote principal a busca pelos interesses nacionais e não a simples troca de favores. Vislumbro também um governo prático, que não perderá tempo discutindo assuntos supérfluos e irá agir direto nos pontos problemáticos de nossa nação, quais sejam: trabalho, emprego, valorização do empenho pessoal e tratamento igualitário para todos os cidadãos, independentemente de castas, credos, cores, origens e opções de vida. Cobraremos isso!

Candeia – E sobre Bariri, quais suas perspectivas para 2019?

José Daniel – Claro que as perspectivas para nossa cidade também são boas, acredito que agora com a definição da política local vai ajudar muito o rumo de Bariri. A nossa população está muito carente de emprego; na minha opinião, será o maior desafio para o gestor público fazer com que a nossa economia local volte a crescer e se desenvolver, assim como fazer um boa gestão na máquina pública para poder reduzir os gastos e redirecionar o investimento para nossa cidade, priorizando a saúde e educação que são de extrema importância para nossa população.

Keli Bortholazzi – Para Bariri, espero que seja possível um salto muito grande na economia, saúde e educação, o que esperamos de todo o país na verdade. O caso da saúde está bem preocupante na cidade com toda a situação da Santa Casa, a única unidade de pronto-atendimento disponível para toda a população. É uma pena que tanto dinheiro tenha sido desviado e retirado do investimento à saúde por parte dos antigos diretores da Santa Casa. Espero que os novos administradores consigam correr atrás do tempo e dinheiro perdidos, para que melhorias sejam feitas no pronto-socorro, o déficit de leitos e medicamentos supridos e melhor qualidade de atendimento. O salto na economia deve ser realizado com o desenvolvimento do comércio e as indústrias responsáveis por uma alta porcentagem de empregados na cidade. As escolas de caráter municipal devem ganhar considerável atenção para que possam comportar todos os alunos e garantir ensino de qualidade. E claro, maior capacitação dos policias para combater a violência e as ondas de crime que foram observadas em grande quantidade na cidade. Desejo que nosso prefeito seja capaz de administrar todos esses campos.

Marco Cinegaglia – A palavra perspectiva significa como se analisa determinada situação, ou seja, um ponto de vista. Cada ponto de vista e vista a partir de um ponto. Sou um otimista por natureza, acredito num 2019 muito melhor não somente para o Brasil, como também para nossa querida cidade. Com o novo governo federal disposto a implantar medidas econômicas para retomada do crescimento da economia, com a eleição de João Doria para governador sendo do mesmo partido do prefeito local, com a eleição de deputados tantos federais como estaduais apoiados por políticos locais, vislumbro um clima favorável para nossa cidade. Esses fatores com certeza tendem a beneficiar nossa cidade para angariar verbas e recursos, tantos estaduais como federais e com isso podemos fomentar nossa economia local e uma melhor assistência à população carente. Claro que os resultados serão melhores se nossas lideranças se unirem em prol de uma Bariri melhor, é urgente uma nova sintonia para juntos seguirmos o caminho de maneira mais forte.

Miriam Jacob – Não consigo ver grandes mudanças, pois não consigo ver o “querer mudar” de fato. Esse querer vem do coração, de dentro para fora; não é industrial, institucional ou pré-determinado por amarras e discursos pré-concebidos; é único de cada ser, tem de ser verdadeiro, autêntico, tem de querer transmutar, querer libertar. Mas já vejo uma horta comunitária e todo passo é um grande passo. Cedo ou tarde novas tecnologias e conceitos vão começar a chegar e nós baririenses teremos de dar atenção a elas.

Paulo Grigolin – Politicamente, após uma turbulência, espero sinceramente que possa ser feita uma boa gestão por parte do executivo local, que encontrará dificuldades ante o pouco tempo restante para as decisões e tomadas de providências mais concretas. Economicamente, torço com afinco para uma melhora nas atividades de agronegócio, indústria, comércio e prestação de serviços, para que o dinheiro volte a circular em nossa terrinha. Socialmente, espero maior empenho e responsabilidade dos nossos jovens, pois na convivência com eles, percebo que existe, salvo algumas exceções, poucas perspectivas em buscar um futuro melhor, pouca aplicação nos estudos, uma resistência enorme em seguir normas legais e/ou sociais e pouca consciência de sua valia para construção de uma cidade melhor; nós precisamos muito desses jovens e creio numa melhora. No tocante ao combate à criminalidade, espero que 2019 desperte em nosso governo estadual a vontade de aplicar recursos nas polícias Civil e Militar, proporcionando uma melhor qualidade de condições de trabalho, investindo nos policiais e equipamentos, pois o combate está cada dia mais difícil.

Candeia – Em sua opinião, o que é necessário para que 2019 seja melhor que 2018?

José Daniel – Na verdade, existem vários fatores que fazem com que isso aconteça, desde politicamente, como falamos, até atitudes pessoais que são muito importantes para cada um de nós. Não podemos nos esquecer que cada um tem a responsabilidade de fazer com que cada ano seja melhor, tanto no âmbito profissional, família e social, temos que pedir muito a Deus para nos ajudar e proteger a nossas famílias e nossa pátria.

Keli Bortholazzi – Tudo o que já mencionei nas questões anteriores respondem por si só o que precisa ser feito de diferente para que 2019 seja melhor de 2018. Nesse ano que passou, foi observada uma onda de investigações e prisões dos políticos considerados corruptos e que possuíam crimes a serem descobertos. Com essas prisões, cortes foram realizados e gastos foram economizados. Nosso presidente jurou acabar com a corrupção em nosso País, prendendo políticos corruptos e desfazendo farsas políticas por meio dos encarregados pela Justiça. Mas não podemos esperar que a melhoria ocorra sem que haja também a mudança na mentalidade dos cidadãos brasileiros, os quais devem se importar mais com a política e condição do Brasil, buscando conhecer e saber mais acerca da nossa realidade político-socioeconômica. Isso se dá com o incentivo ao estudo e o desenvolvimento de pesquisas. Com melhorias nas esferas políticas, educacionais e da saúde, não há como 2019 ser igual a 2018. Intelectuais como os filósofos contratualistas, que dedicaram sua vida a observar e estudar o Estado e sua influência administrativa no desenvolvimento e coordenação da cidade, já nos deixaram dicas e meios de como obter um governo honesto, social e livre de corrupções. Todavia, independentemente de sua natureza e essência, o que comportaria a vida em sociedade, com o fim da corrupção e desigualdade seria a existência de um Estado (governo) democrático e honesto para que sirva de exemplo e puna os que corromperem o estado de equilíbrio social e administrativo.

Marco Cinegaglia – Estou muito otimista que o ano de 2019 será muito melhor que 2018, para isso ser concretizado é necessário aprender com os erros do passado para não serem cometidos novamente e os acertos devem ser repetidos de forma aprimorada. Realmente 2018 foi um ano marcado por acontecimentos desagradáveis, mas se olharmos sobre outro prisma, podemos conceber outro significado, foi um ano cheio de ensinamentos. Como exemplo, na política nacional vimos o povo dar a resposta nas urnas, uma mensagem de renovação política passada pela sociedade. No âmbito municipal, o fato mais relevante foi a crise enfrenta pela nossa querida Santa Casa gerada pela OS Vitale. O povo de forma organizada através de lideranças de nossa sociedade deu um definitivo basta a Vitale no comando da Santa Casa, resgatando para o povo de Bariri, principalmente para os mais carentes. Isso mostra o poder do povo, há uma nova percepção da realidade, onde ele é o ator principal para a construção de seu destino.

Miriam Jacob – Para que nosso futuro seja melhor, há de se dar atenção e respeito ao que alimenta a alma, o espírito; à nossa Terra Mãe; às livres manifestações de cada ser e ao direito de que as pessoas vivam e existam, com respeito a todos os seres, em harmonia, sem julgamentos, com amor. Precisamos definitivamente compreender e aceitar que todos somos um.

Paulo Grigolin – É necessário que as pessoas voltem a se gostar, não destilem tanto ódio e se olhem mais nos olhos uns dos outros. Faz-se necessário que depois de certos momentos, como campanhas políticas, competições esportivas, discussões sociais, os oponentes se desarmem de qualquer desgosto ou ira e que se busque a união, a congregação e a ação conjunta para se alcançar um objetivo de bem comum. Às vezes a gente ganha, às vezes a gente perde, mas nunca devemos deixar que isso se torne, no caso de vitória, glória exacerbada ou, no caso de derrota, desgosto infinito. A vida segue e cabe a nós como seres humanos, pensantes, dominantes, corrigir nosso comportamento e nos adaptar a uma nova realidade, uma nova vida. Que 2019 traga consigo esse dom mágico que nos permite viver a vida em paz! Como cidadão, filho, pai, irmão e membro de uma sociedade em constante evolução, estou tentando, me policiando dia a dia e desejo que todos tentem também. Feliz 2019 para todos, indistintamente!