Slider

Programa também incluiu novos serviços de trabalho, como a contratação de mães e pais para atuar nas escolas, apoiando na retomada das aulas – (Crédito Foto: Marcello Casal/Agência Brasil)

Segunda-feira, 22, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou uma modificação no programa Frente de Trabalho, com o aumento do valor da bolsa para R$ 450 em até cinco parcelas, beneficiando 70 mil trabalhadores a partir de 1º de maio.

A ampliação faz parte de um conjunto de duas iniciativas de auxílio que têm como contrapartida a qualificação profissional dos inscritos.

No caso do programa Frente de Trabalho, reformulado agora para Bolsa-Trabalho, serão oferecidas 70 mil bolsas-auxílio e qualificação online para a população desempregada do estado.

As principais mudanças na proposta são o aumento do auxílio, de R$ 330 para R$ 450 por até cinco meses e a possibilidade de órgãos públicos, como prefeituras, ampliarem as bolsas.

Também está prevista a inclusão de novos serviços de trabalho, como a contratação de mães e pais para atuar nas escolas, apoiando na retomada das aulas.

Os bolsistas irão realizar, ainda, curso de qualificação profissional online do Via Rápida Virtual. As aulas serão ministradas pelo Centro Paula Souza e pela Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo).

Os cursos serão autoinstrucionais nas áreas de atendimento, vendas e gestão e terão duração de pelo menos 60 horas. As prefeituras poderão oferecer laboratório de computador e tutor para apoiar os beneficiários, diz o governo estadual.

A proposta de lei, chamada de Pead (Programa Emergencial de Auxílio-Desemprego) será enviada à Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). Com a aprovação do projeto, deverão ser divulgados mais detalhes sobre inscrições e requisitos para participar.

Fonte: Folha Press