Slider

Vista área de setor industrial de Bariri: de janeiro a setembro indústria da transformação foi responsável pelo saldo negativo de 116 postos de trabalho na cidade – Divulgação

O número de contratações superou o de demissões em Bariri de junho a setembro deste ano, segundo o Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. No entanto, os maus desempenhos de janeiro e maio mantêm o saldo negativo no período de janeiro a setembro de 2020.

Na semana passada, o Ministério da Economia divulgou os dados de setembro (leia mais no box). Conforme o levantamento, em Bariri o saldo foi positivo no mês em 77 postos de trabalho. Desde junho que o município vinha registrando mais contratações que demissões (veja quadro).

Quanto às cidades de Boraceia e Itaju, setembro também foi positivo para ambas. No acumulado do ano, Boraceia teve saldo negativo de 22 vagas de emprego com carteira assinada e Itaju contabilizou 31 admissões a mais que desligamentos (veja quadro).

Em relação às atividades econômicas, os setores que mais contratam em Bariri são indústria, comércio, agropecuária e transporte. Todos eles estão com saldo negativo de janeiro a setembro deste ano. Duas áreas que apresentaram saldo positivo em maior quantidade foram saúde humana e construção.

 

Idade e escolaridade

 

O Novo Caged apresenta também dados por sexo, grau de instrução e faixa etária.

No primeiro caso, das 223 vagas com saldo negativo de janeiro a setembro em Bariri, 159 foram homens e 64 mulheres.

Quanto à idade, 108 pessoas tinham entre 50 e 64 anos de idade, 74 tinham entre 30 e 39 anos, 65 estavam na faixa de 40 a 49 anos, 31 tinham entre 25 e 29 anos e 15 estavam na faixa acima de 65 anos. Com saldo positivo estavam jovens de até 17 anos de idade (47 trabalhadores) e de 18 a 24 anos (23 pessoas).

O saldo por escolaridade foi negativo para quem tinha o ensino médio completo (99 mais demissões que contratações), fundamental incompleto (89), fundamental completo (75) e médio incompleto (18). As contratações superaram as demissões para quem tinha o ensino superior completo (39), superior incompleto (11) e analfabetos (8).

 

Variação do emprego no mês de setembro/2020

 

Município       Admissões             Demissão                    Saldo

Bariri               290                         213                              77

Boraceia          30                           20                                10

Itaju                13                           2                                  11

 

Fonte: Novo Caged

 

Variação do emprego de janeiro a setembro/2020

 

Município       Admissões             Demissão                    Saldo

Bariri               2.050                      2.273                           -223

Boraceia          273                         295                              -22

Itaju                126                         95                                31

 

Fonte: Novo Caged

 

Variação do emprego em Bariri de janeiro a setembro/2020

 

Mês              Admissão       Demissão        Saldo

Janeiro          267                  501                  -234

Fevereiro      264                  226                  38

Março           230                  239                  -9

Abril             138                  235                  -97

Maio             129                  356                  -227

Junho            171                  155                  16

Julho             320                  168                  152

Agosto          241                  180                  61

Setembro      290                  213                  77

Total            2.050               2.273               -223

 

Fonte: Novo Caged

 

Saldo de empregos por atividade econômica em Bariri

 

Período: janeiro a setembro/2020

 

Atividade                                                                                           Admissões            Desligamentos         Saldo

Indústrias de Transformação                                                              711                      827                          -116

Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas          463                      548                          -85

Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aquicultura           315                      336                          -21

Transporte, Armazenagem e Correio                                                   146                      151                          -5

Administração Pública, Defesa e Seguridade Social                            71                        80                            -9

Construção                                                                                         67                        51                            16

Saúde Humana e Serviços Sociais                                                       60                        33                            27

Atividades Administrativas e Serviços Complementares                     48                        47                            1

Outras Atividades de Serviços                                                            46                        77                            -31

Alojamento e Alimentação                                                                  31                        42                            -11

Informação e Comunicação                                                                30                        21                            9

Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas                                 20                        26                            -6

Educação                                                                                            22                        13                            9

Artes, Cultura, Esporte e Recreação                                                    9                          12                            -3

Água, Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação 7                          6                              1

Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados              3                          2                              1

Eletricidade e Gás                                                                               1                          1                              0

Total                                                                                                  2.050                   2.273                       -223

 

Fonte: Novo Caged

 

Brasil gera 313 mil empregos em setembro

Ministro da Economia, Paulo Guedes: “estamos criando empregos em um ritmo crescente” – Wilson Dias/Agência Brasil

A marca de três meses seguidos com saldo positivo no Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), junto à geração de mais 313.564 novos postos de trabalho com carteira assinada em setembro, confirma “a retomada em V da economia brasileira em 2020”, afirma o ministro da Economia, Paulo Guedes.

No dia 29 de outubro a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (SEPRT-ME) apresentou os dados de setembro, em entrevista coletiva virtual com a presença do ministro Guedes e do secretário especial da SEPRT-ME, Bruno Bianco.

“Temos uma excelente notícia, confirmando a volta da economia em V”, disse Guedes, ao citar os números positivos dos últimos meses. “Estamos criando empregos em um ritmo crescente. Tivemos em abril o fundo do poço, perdemos empregos três meses seguidos, mas já estamos criando empregos há três meses seguidos”, completou.

No acumulado do ano, o saldo ficou negativo em 558.597 empregos. De acordo com o ministro, apesar do saldo negativo, o resultado é melhor do que os das crises de 2015 e 2016.

O ministro destacou que os números de emprego formal são melhores neste ano — de pleno impacto da pandemia do novo coronavírus sobre a economia— do que há pouco tempo, quando o Brasil foi levado à recessão.

“Em abril, perdemos mais de 900 mil empregos. Em maio, 360 mil empregos. Em junho, 20 mil. Em julho criamos 140 mil empregos; em agosto, 244 mil empregos e, agora em setembro, mais de 300 mil”, disse o ministro. “Perdemos e destruímos empregos três meses seguidos.

Mas agora, em outros três meses seguidos, não só estamos criando empregos há três meses seguidos, mas em um ritmo crescente”, afirmou. Ou seja, metade dos empregos cortados no período crítico da pandemia já foram recuperados, destacou o ministro.

Guedes destacou que em 2015, quando a economia caiu 3,3%, o país registrou retração de 657 mil empregos entre janeiro e setembro. Em 2016, quando a queda do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 3,3%, foram 693 mil postos de trabalho formais perdidos nos primeiros nove meses do ano. Já em igual período deste ano, há uma retração de 550 mil empregos, mesmo diante da forte crise gerada pela Covid-19. “São 100 mil empregos perdidos a menos que em 2015 e 2016”, apontou Guedes.

Ele disse que o resultado de 2020 é mais um indicador da eficácia das ações do governo federal para preservar o trabalho e a renda dos brasileiros durante a pandemia.

 

Estímulo

 

O secretário especial Bruno Bianco explicou que o resultado positivo é fruto de um conjunto de medidas para preservar empregos e estimular as contratações. “Conseguimos, durante a pandemia, manter empregos. O resultado do Caged de hoje é o resultado do trabalho de todos. Mais de 300 mil novos postos de trabalho, melhor setembro da série histórica de todo o Caged”, afirmou.

Bianco também destacou o bom desempenho do setor de Serviços, que praticamente dobrou a criação de vagas em setembro na comparação com agosto, saltando de 42.545 para 80.481 novas vagas.

O destaque ficou com a área de Alojamento e Alimentação, que teve resultado positivo pela primeira vez desde o início da pandemia, com a abertura de 4.637 novas vagas.

 

Fonte: Ministério da Economia