Composição 1_1

Comércio no centro de Bariri: ao contrário da agropecuária, setor comercial foi o que teve o maior saldo de emprego em 2023 (Arquivo Candeia)

De janeiro a dezembro do ano passado o município de Bariri registrou 4.633 contratações e 5.437 demissões. O saldo é negativo em 804 empregos formais, conforme o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Fazenda, divulgado nessa semana.
De acordo com a tabela, o setor agropecuário foi o maior responsável pelo maior número de dispensas de trabalhadores em 2023.
No total, esse segmento anotou 1.024 admissões e 2.006 demissões, com saldo negativo de 982 postos de trabalho.
Conforme o Caged, as atividades de apoio à agricultura contabilizaram 825 contratações e 1.837 desligamentos em todo o ano passado, com saldo negativo de 1.012 vagas. São atividades como preparo de terreno, cultivo, colheita, pulverização, controle de pragas agrícolas, poda, plantio de mudas, entre outras.
O segmento que registrou o maior saldo positivo no ano passado foi o comércio. Houve 1.069 contratações e 928 demissões, com saldo de 141 vagas.
Duas atividades se destacaram em 2024: comércio atacadista de aves abatidas e derivados (125 admissões e 62 dispensas, com saldo de 63 vagas); e comércio varejista de mercadorias, especialmente produtos alimentícios – ou seja, supermercados – (320 contratações e 264 demissões, com saldo positivo de 56 postos de trabalho).
Verificando os dados mensais, a tabela mostra que os saldos negativos se concentraram no início e no fim do ano. Já os saldos positivos ocorreram especialmente em maio, junho e julho.
Tanto num cenário quanto em outro o setor agropecuário é o que predomina, demonstrando alta volatilidade na geração e também na demissão de empregos formais.
O Candeia divulga também o estoque de empregos no município. O setor industrial é o que tem a maior quantidade de trabalhadores (3.550 empregos formais).