Composição 1_1
Composição 1_1

Marcos Vinício Bilancieri estuda meios para equilibrar o orçamento da prefeitura de Boraceia
Robertinho Coletta/Candeia

O município de Boraceia recebeu no mês passado 15,4% a menos de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no comparativo com janeiro de 2018.

O repasse no primeiro mês de 2019 somou R$ 565.740,86, contra R$ 669.438,96 de janeiro do ano passado.

Em relação ao último mês de 2018, o saldo também é negativo (-5,3), uma vez que na ocasião foram repassados R$ 597.588,99.

O prefeito da cidade, Marcos Vinício Bilancieri (PSB), afirma que quando foi divulgado o índice de participação dos municípios, no ano passado, estimava que Boraceia perderia 14,5% ao mês. O cálculo dele praticamente coincidiu com a transferência de janeiro.

O problema é relacionado à queda na produção de energia elétrica da AES Tietê por causa da escassez hídrica. A diminuição do valor adicionado da empresa repercute diretamente nas finanças de Boraceia.

Caso os repasses se mantenham, o município pode ter uma perda de R$ 1,1 milhão em 2018.

Bilancieri afirma que essa situação inviabilizaria a situação econômica da prefeitura. O prefeito estuda mecanismos para reduzir despesas. Algumas medidas foram colocadas em prática, mas outras serão adotadas ao longo do ano.