Slider

“Para 2021, o objetivo é manter o serviço de qualidade oferecido para garantir as parcerias existentes e, além destes, buscar novas fontes de captação de recursos, visando tornar, aos poucos, a Apae menos dependente de recursos governamentais”.

 

Nesta edição, o Candeia conversou com a diretora da Organização Social e Civil (OSC), Silvia Maria de Barros Gandara, sobre os trabalhos desenvolvidos pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Bariri (Apae) em 2020, ano marcado pelos efeitos da pandemia de Covid-19. Segundo ela, o trabalho foi “árduo e desafiador” e que, em 2021, a associação pretende fortalecer os projetos e parcerias, além de “buscar novas fontes de captação de recursos, visando tornar, aos poucos, a Apae menos dependente de recursos governamentais”. Na direção, Sílvia atua com duas coordenadoras: Viviane Aranha, que acumula coordenação da área de saúde e do social e professora Cecilia Ultramare, da escola especial. A Apae de Bariri conta hoje com 24 funcionários com formação técnica, distribuídos em três áreas, para o atendimento de 160 assistidos em diferentes programas ou projetos.  Sílvia Gandara é mestre em Educação nas áreas de gestão escolar e formação de gestores. Tem habilitação em Língua Portuguesa, Inglês e Pedagogia, com especialização em Psicopedagogia e Neuropsicopedagogia. Aposentada do estado como supervisora de ensino, cargo que ocupou durante sete anos. Antes foi diretora de escola por 22 anos. Assumiu a diretoria da OSC Apae de Bariri em março de 2020, escolhida após análise de currículo e entrevista.

 

Candeia – Como a senhora analisa os trabalhos desenvolvidos pela Apae de Bariri em 2020, ano marcado pela pandemia de Covid-19?

Sílvia Gandara – O ano de 2020 surpreendeu a todos. A pandemia de coronavírus que assolou o mundo fez com que quaisquer planos a médio ou longo prazo fossem suspensos e novas estratégias tivessem que ser adotadas em curso, pelas entidades e instituições, para que permanecessem ativas. A adequação e melhoria de espaços; a realização de eventos que visassem angariar recursos; pequenos reparos nas instalações, orientações técnicas da gestão com os técnicos e professores; a revisão de patrimônio e serviços de atualização de estoque; a atualização de prontuários foram atividades que oportunizaram o conhecimento da nova gestão com a Apae. Em termos de atividades envolvendo os assistidos da Apae, contou com o replanejamento das três áreas de atendimento – educacional, social e de saúde – com o objetivo de adequar ao trabalho à distância. Na perspectiva de se avaliar, é possível afirmarmos que o trabalho foi árduo e desafiador, com resultados de sucesso parcial, possivelmente como em todos os órgãos que demandaram um relacionamento e trabalho à distância, entretanto, ainda que como numa maratona, em que tivemos que nos preparar e agir ao mesmo tempo, sem muita direção exata, muitas vezes, continuamos firmes, embora sentindo falta dos atendidos no convívio diário.

 

Candeia – De que forma ocorreu a adaptação na área educacional?

Sílvia Gandara Na área educacional o calendário inicial foi suspenso, os alunos deixaram de ter aulas presenciais logo no mês de abril, de modo a minimizar os riscos iminentes. À vista disso, fez-se uma pesquisa para saber alunos que teriam ou não meios tecnológicos para esse tipo de aula, ou então seria preparado um caderno, a ser levado e trazido para a escola, com as atividades propostas. Foram realizadas reuniões com professores e equipe multiprofissional para replanejamento e funcionamento das atividades remotas por meio do whatsapp ou atividades impressas. Em especial na Apae, os conteúdos e estratégias se diversificaram conforme os Planos de Ensino Individualizados. Nesse interim, intensificaram-se o contato e as conversas com as famílias, quer solicitando parceria no trabalho, quer para se ter notícias da família e alunos, de como se encontravam, em tempos tão atípicos e difíceis para todos.  A própria APae elaborou mecanismos de acompanhamento dos alunos, para os registros em fichas que evidenciasse, ao menos em parte o desempenho de cada um deles. As evidências do trabalho da Escola de Educação Especial da Apae foram todas registradas em atas, fotos e acervo impresso e digital, separados também por classes, para quaisquer apreciação dos órgãos responsáveis da Educação, diretoria da Apae, pais e comunidade em geral. Para cada aluno será arquivado registros próprios e boletins de desempenho.

 

Equipe da Escola Especial de Educação (EEE)

Equipe do Programa AEE (Atendimento de Ensino Especializado)

 

Candeia – E na área social e setor de Saúde?

Sílvia GandaraNa área social, por conta do Decreto Municipal, também os usuários foram assistidos por atividades remotas e contatos via telefone ou whatsapp. Psicóloga, Educadora Social e Facilitadores de Oficina enviaram as atividades por whatsapp, requerendo sempre uma devolutiva e apreciação. Em parceria com a rede municipal os usuários receberam rotineiramente kits proteicos e cestas básicas, entregues pelos serviços da APAE. Houve visitas domiciliares para casos mais urgentes. No setor de saúde, o trabalho foi suspenso de início, mas com retorno gradual, desde o mês de junho, ficando a critério dos pais, o comparecimento às atividades de estimulação precoce dos pacientes.

Equipe do Social

Equipe da Saúde

 

Candeia – O que a senhora destaca como principais conquistas no ano de 2020?

Silvia Gandara – A Apae soube aproveitar esse tempo para qualificar e profissionalizar ainda mais sua equipe, tanto por encontros presenciais parciais, quanto por meio do acesso às plataformas digitais, ainda que com grandes desafios enfrentados, principalmente para ter qualidade no atendimento que teve que ocorrer praticamente à distância,  Nas ações e atividades à distância a Apae conseguiu dar visibilidade ao seu trabalho à comunidade atendida e à comunidade em geral, pois que tivemos bastante receptividade a todos os eventos realizados: bazar semanal,  2 outlets, feijoada drive thru, pizza drive trhu, noite do espetinho na praça. Foi significativa a participação de toda a comunidade. Foram realizadas várias mudanças nos espaços físicos para que possamos receber melhor os assistidos, quando do retorno. A gestão dos recursos de forma equilibrada e bem planejada possibilitou concluir o ano com a aquisição de materiais permanentes e de consumo, para o desenvolvimento do trabalho em 2021, incluindo kits de higiene para os usuários.

 

Candeia – E os maiores desafios enfrentados?

Sílvia Gandara Ressalto três grandes desafios: conseguir recursos financeiros para preparar o espaço físico adequadamente para o retorno das atividades, pois que o prédio da Apae carece de reformas importantes e emergenciais; preparar a equipe para sentir segurança e garantir segurança no espaço de trabalho e no acolhimento dos atendidos; e finalmente, ter assegurados todos os convênios e projetos para a subsistência da Associação, bem como buscar inovações que possibilitem mais recursos à Apae.

 

Candeia – Qual a expectativa da diretoria e equipe em relação a 2021?

Sílvia Gandara – É necessário destacar que os resultados atingidos em 2020 só foram possíveis porque a Associação contou com o apoio das parcerias dos diferentes entes federados, principalmente em nível municipal; com a disposição dos colaboradores e funcionários na realização de eventos que garantiram a subsistência também, além das doações particulares, tão solidárias! A nossa expectativa é qualificar ainda mais os serviços oferecidos pela Apae, garantir os direitos legais e sociais dos seus atendidos, corresponder com as expectativas das famílias atendidas e melhorar as condições de trabalho de todos os funcionários. Também, conquistar um status em que a Apae possa oferecer e vender serviços na área de saúde dos deficientes, para, assim, captar mais recursos para sua subsistência. Por parte de toda a Apae, temos a agradecer, por tudo que foi proporcionado. Com certeza, a experiência de vida e trabalho em 2020 nos deu grande oportunidade de nos tornarmos pessoas e profissionais melhores.

 

Candeia – E no que diz respeito às doações e parcerias?

Silvia Gandara – As doações em 2020 foram significativas e deram uma contribuição ímpar para que todos os compromissos assumidos fossem respeitados e saldados no final de ano. Tanto doações de terceiros como de iniciativas que envolvem outras entidades, como o Troco Solidário, a contribuição por meio das contas de água dos contribuintes ao Saemba, Lojas Cem, Mesa Brasil (parceria Sesc), Supermercados, lojas, empresas da cidade, com contribuições significativas para as melhorias dos espaços, etc. Em relação aos eventos, a equipe da Apae estará sempre disposta a trabalhar, mas com o apoio e auxílio da diretoria, tanto para a realização quanto para as inovações que podem ocupar o calendário de atividades da Associação. Para 2021, o objetivo é manter o serviço de qualidade oferecido para garantir as parcerias existentes e, além destes, buscar novas fontes de captação de recursos, visando tornar, aos poucos, a Apae menos dependente de recursos governamentais. A venda de serviços na área de saúde é um dos objetivos que envidará grandes esforços da equipe para 2021. Para a realização de eventos, a Apae conta com equipe bastante disposta e comprometida.

 

Projetos desenvolvidos pela Apae

 

Segundo Silvia Maria de Barros Gandara, a Apae é mantida por meio de projetos, parcerias, doações e eventos realizados. Em 2020 as parcerias compreenderam termos de colaboração e/ou fomento entre a entidade e os diferentes níveis de governo: federal, estadual e municipal, dos municípios de Bariri, Itaju e Boraceia.

Segundo seu relato, foram elaborados e enviados projetos de trabalho nas três áreas a diferentes iniciativas privadas: Itau Social, AES Tietê, Condeca (Conselho do Direito da Criança e Adolescente), FK Grupo, tendo resultado satisfatório em relação ao Condeca e FK Grupo.

Ainda há programas e parcerias com os entes federados:

  • Na área de educação, uma parceria com a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo para funcionamento da Escola Especial, e com o município, no desenvolvimento e execução do Programa AEE (Atendimento Escolar Especializado). Ainda na educação, a Apae faz parcerias com o município de Boraceia e Itaju, ao receber alunos dessas cidades na EEE.
  • Na área de prestação de serviços sociais, a Apae estabelece parcerias com o governo federal (FNAS); estadual (DRADs) e governo municipal, atendendo também usuários de Bariri e alguns de Boraceia, no desenvolvimento de Programas que realizam oficinas, ações de autodefensoria aos usuários e orientação às famílias
  • Na área da saúde, realiza um Programa de Estimulação Precoce e Diagnóstico a pacientes infantis, em parceria com a Prefeitura Municipal de Bariri.

 

Entrega de prêmios

 

Através da extração da Loteria Federal de 30 de dezembro de 2020, foram definidos os ganhadores do sorteio de prêmios promovido pela Apae de Bariri no ano que findou.

O prêmio principal foi um automóvel zero quilômetro modelo Fiat Mobi e mais quatro bicicletas.

A entrega dos prêmios ocorreu nesta semana, com a presença dos ganhadores e integrantes da diretoria da Apae, que agradece aos colaboradores.

 

GANHADORES      PRÊMIOS     NÚMERO SORTEADO

Maria Raineri  Fiat Mobi O km          655

Maria Elisabete Facin             Bicicleta          888

José Rinaldo Mazotti             Bicicleta número        547

Dilamar Gabriel          Bicicleta          339

Matias Fernandes       Bicicleta          262

Maria Raineri ganhou o Fiat Mobi O Km

 

Ganhadores das quatro bicicletas sorteadas e integrantes da diretoria