Slider

Sem aumento, vereadores permanecem recebendo o valor bruto de R$ 1.966,20 mensais e o presidente da Casa, R$ 2.949,27.

A mesa diretora da Câmara de Vereadores apresentou dois projetos de resolução que tratam de reajuste salarial do Poder Legislativo. A proposta prevê índice de 5% para o salários dos servidores e 3,4 % para subsídios de prefeito e vice-prefeito. Não há previsão de aumento para os vereadores.
De acordo com o presidente da Casa, Ricardo Prearo (DEM), a decisão de excluir o subsídio dos edis do reajuste de 2019 foi acordada entre os integrantes da mesa diretora, com anuência dos demais vereadores. Eles permanecem recebendo o valor bruto de R$ 1.966,20 mensais e o presidente da Casa, R$ 2.949,27.
A iniciativa de conceder reajuste somente do Índice Nacional do Preço ao Consumidor (INPC) – 3,4% – para o Poder Executivo também teria sido definida com concordância dos ocupantes dos cargos.
O índice de aumento proposto é semelhante à matéria encaminhada pelo prefeito Francisco Leoni Neto (PSDB), que traz o índice de 5% para os servidores da prefeitura de Bariri. Segundo o chefe do Executivo, a proposta tem apoio do Sindicato dos Servidores Municipais, uma vez que está acima do índice inflacionário anual que foi de 3,4%. Para todas essas categorias, o índice de reajuste é retroativo a janeiro de 2019.

Vale alimentação e estagiários

Ainda na sessão de segunda-feira, 4, primeira de 2019, outros dois projetos apresentados concedem aumento no valor do vale alimentação para servidores do Executivo e Legislativo. O benefício foi reajustado em 8,7%, passando de R$ 460 para R$ 500 mensais.
Por fim, projeto de lei encaminhado pelo prefeito Neto Leoni traz reajuste de 7,8% nos valores mensais pagos a estagiários de ensino técnico e superior. Pela proposta, os primeiros passam a receber R$ 615,71 mensais. Até o momento ganham R$ 572,88.
Os estagiários de nível superior, que hoje recebem R$ 651,31 mensais, com o reajuste passam a ser remunerados em R$ 700.
Os seis projetos relacionados à questão salarial e vale alimentação foram encaminhados às comissões permanentes e devem ser votados nas próximas sessões.