Slider

Neto Belluzzo sofreu AVC hemorrágico durante tratamento contra câncer: familiares agradecem orações – Divulgação

O empresário e radialista Orlando Belluzzo Neto morreu aos 57 anos no Hospital Amaral Carvalho de Jaú, onde estava internado após sofrer Acidente Vascular Cerebral (AVC) no último dia 13.
O velório de Neto será realizado na Câmara Municipal de Bariri, das 7h às 11h, com restrição de entrada, conforme protocolo de saúde por conta da pandemia de coronavírus.

Nesta sexta-feira, 21, poucas horas antes de seu falecimento, familiares conversaram com a reportagem do Candeia sobre o estado de saúde dele.

Segundo a esposa, Rosângela Fernandes Belluzzo, Neto apresentava debilidade por causa do tratamento contra um câncer, diagnosticado inicialmente em 2014.

Recentemente começou a perder o movimento do lado esquerdo do corpo. Os familiares acreditavam que isso era em decorrência do tratamento severo, com sessões constantes de quimioterapia e radioterapia.

“Ele se apoiava para andar e não sentia força na perna esquerda”, lembra Rosângela.

No dia 12 de agosto (uma quarta-feira) Neto perdeu o movimento do braço e da perna esquerdos.

A ideia era levá-lo ao HAC nesse mesmo dia, mas o paciente achou melhor esperar um pouco.

Na manhã de 13 de agosto, Rosângela foi levar medicamento ao esposo, quando o viu em coma.

Imediatamente uma ambulância o levou à Santa Casa de Bariri. Após estabilização do quadro de saúde, ele foi transferido no dia seguinte ao hospital jauense, onde houve diagnóstico de AVC hemorrágico.

Com o consentimento de familiares, devido aos riscos do procedimento, uma cirurgia foi feita no sábado, dia 15. O resultado foi bem-sucedido.

Até sexta-feira, dia 21, Neto Belluzzo encontrava-se estável, mas em estado grave. Os médicos retiraram a sedação do paciente, mas ele ainda não estava respondendo.

Orações

Rosângela conta que em 2014 foi diagnosticado câncer de esôfago no marido. Em outubro daquele ano foi retirado o esôfago. Neto conviveu dois anos sem a doença, mas em 2016 apareceu a primeira metástase (quando o tumor se espalha para outro órgão).

Depois de quase um ano apareceu outra e dessa vez a compressão do tumor fez com que perdesse a voz, justamente com a qual era conhecido em Bariri e na região.

“Sei que ele é conhecido e querido; talvez nem todos o conhecem fisicamente. Mas pela rádio todos sabem quem é o Neto Belluzzo”, diz Rosângela.

A partir daí as sessões de quiomioterapia e radioterapia foram mais intensas. No começo deste ano os médicos constataram metástase óssea.

A família agradece imensamente às orações de pessoas próximas e também das que o conheciam pela rádio.

“Sentimos um acolhimento das pessoas mais próximas e sei que elas acabam passando as informações para outras pessoas”, emociona-se a esposa.