Slider

Segundo chefe do Executivo, lojas devem restringir entrada de clientes; nas academias, deve ser respeitado distanciamento – Divulgação

Decreto publicado pelo prefeito de Pirajuí, Cesar Fiala, libera a abertura do comércio para serviços considerados “não essenciais”. Lojas de roupas, eletrodomésticos e calçados, por exemplo, podem funcionar, mas com restrição de clientes. As academias também estão autorizadas a abrir, mas com distanciamento entre os usuários. Essa flexibilização, porém, vem sendo alvo de questionamentos.

A mesma medida se aplica a salões de barbearia, cabeleireiros e manicures, segundo o decreto. Já as lojas de roupas e calçados podem atender dois clientes por vez. No caso de academias de ginástica e musculação, o decreto exige que o número de alunos seja limitado para que não ocorra uma aglomeração simultânea de pessoas. Segundo Fiala, esses locais também devem respeitar distância mínima de um metro entre alunos.

O prefeito diz que as regras para lanchonetes e restaurantes não mudaram, sendo permitida apenas venda por aplicativo ou telefone e a entrega em domicílio ou retirada no balcão, pelo sistema pague e leve. Ele também ressalta que espaços públicos continuam fechados e que a realização de missas, cultos e eventos continua proibida.

Na opinião de Fiala, essa flexibilização não contraria o decreto de quarentena do Estado, que estabelece o fechamento do comércio e suspensão de serviços não essenciais até 22 de abril.

O chefe do Executivo lembra que Pirajuí registra um caso positivo da Covid-19.

Fonte: JCNET