Composição 1_1
Composição 1_1

Centro de Diagnose e PSF II são os postos de vacinação contra a greipe em Bariri.

Dia 22 de abril, segunda-feira, teve início a segunda fase da campanha de vacinação contra a gripe, que tem como público-alvo trabalhadores de saúde; povos indígenas; puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); idosos (a partir dos 60 anos); professores; pessoas portadoras de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico população privada de liberdade, incluindo adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medida socioeducativa e funcionários do sistema prisional.
A primeira fase – até 18 de abril – teve como grupos prioritários crianças, gestantes e puérperas, que ainda podem procurar as unidades de saúde para se vacinar.
Em Bariri, as vacinas estão sendo aplicadas em dois postos de vacinação: o Centro de Diagnose Dr. José Dorly Borges, no centro (atendimento das 7 às 16h), e o Programa Saúde da Família Nassima Bussada Romero (PSF II), nos altos da cidade (das 7 às 12h).
De acordo com Neusiely Podanosck Giuliangeli, enfermeira responsável pela vacinação, até quinta-feira, 25, haviam sido aplicadas 2.331 doses da vacina, o que representa 23,1% do total a ser imunizado.
Ainda segundo Giuliangeli, além de crianças, gestantes e puérperas, outros grupos já procuraram imunização, como idosos, professores, profissionais da saúde, policiais e doentes crônicos.

Dia D

O ‘Dia D’, mutirão para todos os grupos de risco, será no dia 04 de maio, sábado próximo, das 8 às 17h, nos postos de vacinação.
As vacinas são disponibilizadas gratuitamente nas unidades básicas do município para o público-alvo.
A campanha se concentra neste período do ano porque a queda das temperaturas no outono e no inverno tende a aumentar as aglomerações de pessoas em lugares fechados e sem ventilação. São maiores também os riscos de se pegar a doença, pois a contaminação ocorre principalmente por meio do contato com outras pessoas doentes.
A gripe diminui a imunidade da pessoa gripada e pode levar a infecções virais ou bacterianas. Em casos extremos, pode levar à morte.
A vacina não causa a gripe. Ela permite que o paciente fique imune aos tipos de vírus mais comuns em circulação sem ficar doente. (Com informações do G1 Globo)

Grupos prioritários e de risco

• PRIMEIRA FASE

• Crianças com idade entre 1 e 6 anos incompletos;
• Gestantes em qualquer período gestacional
• Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto).

• SEGUNDA FASE
• Trabalhadores da saúde
• Povos indígenas
• Idosos
• Professores de escolas públicas e privadas
• Pessoas com doenças crônicas ou imunidade baixa
• Jovens sob medidas socioeducativas
• Funcionários do sistema prisional
• Pessoas privadas de liberdade
• Profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas)

Da redação