Slider

João Gabbardo, coordenador executivo do Centro de Contingência da Covid-19: “o Governo do Estado espera que todos os municípios paulistas, sem exceção, respeitem as determinações do Plano SP” – Governo do Estado de SP

Entre os dias 31 de dezembro de 2020 e 28 de janeiro de 2021 a Diretoria Municipal de Saúde contabilizou 261 casos positivos do novo coronavírus (Covid-19). No mesmo período foram registradas seis mortes em decorrência da doença.

Até o fim do ano havia 1.462 casos positivos de Covid-19. Anteontem (28) o montante consolidado passou para 1.723. Os óbitos eram 28 até o fim de dezembro. Até o fechamento desta edição eram 34.

Ainda nesse período de quase um mês os curados passaram de 1.429 para 1.638 (209 a mais) e os exames com resultado negativo saltaram de 6.222 para 6.465 (243 a mais).

 

Estado e região

 

Em coletiva de imprensa, ocorrida na quarta-feira (27) no Palácio dos Bandeirantes, a equipe do Governo do Estado de SP atualizou os dados sobre as ações de enfrentamento da pandemia.

O Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, fez alerta importante sobre a situação no interior do estado. “Hoje, 70% dos novos casos de Covid vêm do interior”, ele informou.

“Os índices da pandemia estão muito elevados na região de Bauru. É a região com o maior numero de leitos de UTI ocupados no estado, com 86% de taxa de ocupação. O governo está trabalhando ativamente na instalação de leitos de UTI na região; 52 novos leitos serão instalados. Este é um momento de grande responsabilidade dos gestores municipais, que zelam pela vida da população”, afirmou Vinholi.

O coordenador executivo do Centro de Contingência da Covid-19, João Gabbardo, também demonstrou preocupação com a região de Bauru e a atuação dos gestores públicos.

“Analisemos Bauru, comparando o dia 22 com o dia 26. No dia 22, a Região de Bauru registrava 12,9 leitos de UTI por 100 mil habitantes, na terça-feira (26), eram 13,7 leitos de UTI por 100 mil habitantes. Ou seja, aumentamos em 6,2% a oferta de leitos e, não obstante isso, a ocupação subiu de 84% para 86,4%. Mesmo incrementando os leitos em 6%, a ocupação aumentou em 3%. Os novos casos em Bauru estavam, no dia 22, em 466 por 100 mil habitantes; na terça-feira o número havia aumentado para 495 novos casos por 100 mil habitantes,” explicou o Coordenador Executivo do Centro de Contingência.

“O Governo do Estado espera que todos os municípios paulistas, sem exceção, respeitem as determinações do Plano SP. O momento é delicado, salvar vidas depende da responsabilidade de todos os órgãos e agentes públicos. Sendo assim, não será aceito qualquer tipo de indisciplina à reclassificação, sobretudo por parte de regiões que apresentam índices preocupantes no que tange à pandemia”, completou.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional ressalta ainda que decretos estaduais prevalecem sobre normas editadas no contexto municipal e que a análise de divergências entre as leis é de incumbência do Ministério Público. Inicialmente, a próxima reclassificação do Plano SP ocorrerá em 8 fevereiro, salvo reclassificações extraordinárias.