posto-santa-lucia-novo-2017
Banner-Lista-Candeia
Banner-online
WhatsApp Image 2020-07-06 at 08.28.31
Banner-Cep

Professor Pablo Agustin Vargas (sentado, à direita) nasceu e passou a infância em Bariri – Divulgação

O professor Pablo Agustin Vargas, da área de Patologia, da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP) da Unicamp, foi agraciado com o Prêmio de Reconhecimento Acadêmico Zeferino Vaz – edição 2021. A honraria foi anunciada na Reunião Ordinária de Congregação, realizada no dia 8 de setembro.

Pablo é nascido em Bariri e frequentou escolas públicas na cidade. Na juventude, ele e familiares mudaram-se da Milionária do Vale para estudos e trabalho. Há parentes do professor que ainda residem em Bariri.

O prêmio recebido por Pablo reconhece o desempenho acadêmico excepcional a aqueles que tenham se destacado nas suas funções de docência e pesquisa, sendo concedido mediante avaliações dos relatórios de atividades.

Cada unidade de ensino e pesquisa indica um premiado por ano. Os premiados são selecionados por especialistas externos à Unicamp, após várias etapas de exame.

O professor Vargas falou da honra em ter sido escolhido, considerando, principalmente, os tempos difíceis em meio a pandemia da Covid-19.

“Neste momento extremamente difícil que estamos vivendo devido à pandemia, mantivemos o laboratório de histopatologia da FOP-UNICAMP funcionando ininterruptamente (serviço essencial), e com o apoio dos alunos de pós-graduação do nosso PPG Estomatopatologia e da servidora Fabiana F. Casaroti continuamos servindo a comunidade externa a FOP, e portanto, considero uma grande honraria ter sido agraciado neste momento com o prestigioso Prêmio de Reconhecimento Acadêmico Zeferino Vaz (ZV) 2021 pela FOP-UNICAMP”, destacou ele.

“Gostaria de dividir esse reconhecimento com meus pais (João e Lourdes), minha esposa Ana Paula, meu filho Davi e meus irmãos (Olímpia, Miguel, Roni e Talita). Tenho o privilégio de conviver e aprender com um grupo seleto de docentes que são referências nacionais e internacionais nas áreas de Patologia e Semiologia”, frisou o professor.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa da Unicamp