posto-santa-lucia-novo-2017
Banner-Lista-Candeia
Banner-online
WhatsApp Image 2020-07-06 at 08.28.31
Banner-Cep

O trabalho foi registrado por fotos e vídeo e encaminhados ao Candeia pelo tribunal. – Divulgação

Alcir Zago

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) realizou na segunda-feira (8) e na terça-feira (9) a maior fiscalização ordenada já realizada pela instituição, com a vistoria de 486 unidades escolares distribuídas em 348 municípios paulistas.
Em Bariri, houve fiscalização da Escola Municipal Professora Rosa Benatti. Lá, os técnicos do tribunal encontraram irregularidades, como ninhos de pombos na estrutura da quadra, atividades realizadas na quadra em meio aos dejetos das aves, filtro do bebedouro enferrujado e com vazamento, banheiro masculino com portas danificadas e um deles interditado, pia com vazamento e interior de freezer quebrado.
O trabalho foi registrado por fotos e vídeo e encaminhados ao Candeia pelo tribunal.
A ação surpresa, que teve como intuito verificar a situação das escolas estaduais e municipais após a retomada das aulas presenciais na rede pública de ensino, envolveu 498 agentes da fiscalização.
“Considerando a necessidade de aplicação do percentual de 25% das receitas na educação e o fato de que as escolas ficaram fechadas por longo período, a expectativa era de encontrá-las reformadas e em boas condições para o acolhimento dos alunos”, afirmou a presidente do TCE, Conselheira Cristiana de Castro Moraes, em relação ao trabalho geral feito pelo órgão. “Infelizmente, a realidade foi outra”, completou.
A partir das ações, será elaborado um relatório gerencial parcial – para divulgação de informações de interesse público – e outro documento, com dados segmentados e regionalizados, que será encaminhado aos conselheiros-relatores de processos ligados às escolas fiscalizadas.
Todas as prefeituras e órgãos estaduais serão notificados pelo TCE a corrigir e prestar esclarecimentos detalhados sobre cada caso.

Outro lado

A diretora municipal de Educação, Stefani da Silva Borges, diz que o atual governo assumiu a administração em janeiro deste ano, encontrando “todas as escolas extremamente sucateadas”.
Segundo ela, a escola Rosa Benatti tem passado por adequações, assim como as demais unidades escolares do município.
“Estamos apurando sobre os apontamentos do TCE (que ainda não foram formalizados) e todas as medidas necessárias serão tomadas”, afirma.