Composição 1_1
Composição 1_1

Os ensaios da Banda Marcial foram retomados em fevereiro e durante o desfile será apresentado repertório de 10 músicas

Hoje, domingo, 16, durante o desfile cívico em comemoração aos 129 anos do município, a Banda Marcial Alexandre Giuliano Galo volta a se apresentar após quatro anos inativa. Com ela, o corpo coreográfico que também não se apresenta há um ano e meio.
De acordo com o professor e coreógrafo, Márcio Antônio Pereira, a participação no desfile representa o início de nova fase da corporação. A partir de segunda-feira, 17, a Banda Marcial vai atuar integrada ao Projeto Sol Maior.
O programa, inaugurado nesse sábado, 15, atende crianças e pré-adolescentes, em período de contra turno escolar, no antigo prédio do Sesi, no Jardim Nova Bariri. Na verdade, é uma junção das unidades do programa Segundo Tempo 1 e 2 (Bairro do Livramento e Centro), que passam a compor o Sol Maior, com mais atividades. Sol Maior é coordenado pela professora Silvana Bolini de Moraes Leoni.
Entre as opções oferecidas, duas serão de responsabilidade da Banda Marcial e do corpo coreográfico: a arte educação e a educação musical. As aulas de artes e coreografia são de responsabilidade de Márcio Pereira e a parte musical do maestro Jefferson Carulo dos Santos.
Segundo o professor, desde o início de 2019, ele e Jefferson desenvolvem o Projeto Música na Escola, através da Diretoria de Educação. As atividades permitiram a retomada do corpo musical e coreográfico da Banda Marcial, a partir de fevereiro. As mesmas diretrizes serão mantidas no Sol Maior.
Amanhã, no desfile a banda se apresenta com 91 integrantes, sendo 32 no corpo coreográfico e 59 no corpo musical. Há ainda grupo de apoio formado por pais e colaboradores da banda que, segundo Márcio, é essencial para as atividades da corporação musical.
Márcio afirma que durante esse período de quatro meses a banda preparou repertório de 10 músicas, que serão executadas durante o desfile. Para tanto, foi oferecida iniciação musical pelo maestro Jefferson.
Os ensaios são realizados no prédio do agora Projeto Sol Maior, sempre no contra turno escolar dos integrantes, durante a semana. Há ainda ensaios nos finais de semana.
Para participar do programa de arte educação e educação musical – e no caso, da Banda Marcial – a criança, jovem e/ou adolescente deve estar matriculado na rede municipal de ensino.