Slider

Com reclassificação do Plano SP foi possível receber fiéis no domingo, dia 18, com distanciamento social e medidas sanitárias – Alcir Zago/Candeia

Momento em que pedidos colocados pelos fiéis são queimados do lado de fora da igreja – Alcir Zago/Candeia

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a Paróquia Nossa Senhora das Dores de Bariri realizou pelo segundo ano seguido o Cerco da Misericórdia sem a presença dos fiéis nas missas e celebrações. Essa foi a 21ª edição do evento religioso. Somente no último dia a igreja contou com a participação das pessoas, mas em número limitado.

A igreja ficou aberta para manifestações individuais de adoração ao Santíssimo Sacramento.

De 11 a 18 de abril, durante sete dias consecutivos, houve missas, terços, cânticos de louvor ao Santíssimo e bênçãos. As missas foram transmitidas pela Rádio Serena e Facebook da paróquia.

Devido à reclassificação do Plano SP foi possível receber fiéis no domingo (18), dia do encerramento do cerco, em número reduzido (houve distribuição senhas), distanciamento, uso de máscara e fornecimento de álcool em gel.

O Cerco da Misericórdia traz uma moção do Espírito Santo que visa a resgatar a espiritualidade e a devoção à misericórdia divina.

Sua divulgação se deve a Santa Faustina Kowalska, que é considerada uma das grandes místicas cristãs da Igreja Católica.

Em seu Diário, a religiosa relatou ter recebido instruções de Jesus, através de aparições, para que desse a conhecer ao Mundo a Sua Misericórdia.