posto-santa-lucia-novo-2017
Banner-Lista-Candeia
Banner-online
WhatsApp Image 2020-07-06 at 08.28.31
Banner-Cep

Chuva neste inverno em Bariri ficou abaixo da média dos últimos 23 anos, mas em agosto foi intensa/ Arquivo/Candeia

A primavera de 2018 no Hemisfério Sul começa oficialmente hoje, dia 22, às 22h54, pelo horário de Brasília, e vai até o dia 21 de dezembro, às 19h23, sem considerar o horário brasileiro de verão.

É uma estação de transição durante a qual a atmosfera gradualmente sai do padrão seco característico do inverno e ganha o padrão úmido e quente típico o verão. Mas esta transformação não ocorre de uma semana para outra.

Em Bariri, nos últimos 23 anos a chuva entre junho e setembro registrou média de 181 mm, conforme o site da DC Bio. O montante neste ano (162 mm) ficou abaixo da média do período. Mesmo assim, vale ressaltar que em agosto choveu bem acima da média (veja quadro).

Segundo o site de meteorologia Climatempo, a chuva da primavera é mais esperada do ano, pois vai permitir que os agricultores comecem a semeadura da nova safra de verão.

Os eventos de chuva volumosa ficam mais frequentes e se espalham pelo País no decorrer da primavera dando início à recuperação dos grandes reservatórios hidrelétricos e de abastecimento do País.

É durante a primavera que aumentam os transtornos causados pelos temporais que começam a acontecer com mais frequência por quase todo o Brasil.

Durante essa estação ocorre uma grande mudança na circulação dos ventos sobre o Brasil, que permite a formação do corredor de umidade entre o Norte, o Centro-Oeste e o Sudeste. Isto permite o crescimento de muitas áreas de instabilidade sobre estas regiões, que provocam pancadas de chuva frequentes especialmente durante as tardes e noites.

É a maior disponibilidade de ar úmido e quente sobre o país que facilita a formação das enormes nuvens cumulonimbus, que causam os temporais com muitos raios, ventania, granizo e até tornados.

O que esperar

De acordo com o Climatempo, a primavera de 2018 será influenciada pelo aquecimento da porção central e leste do oceano Pacífico Equatorial, na altura da costa do Peru, que vai gerar um novo episódio do fenômeno El Niño.

A maioria das áreas do Brasil terá mais dias quentes do que com temperatura baixa. A chuva retorna ao País, mas o processo de formação do El Niño será um complicador para a chuva.

A chuva da primavera já é normalmente irregular e não beneficia igualmente uma grande região. O aquecimento que ocorre no Pacífico vai aumentar esta irregularidade espacial.

O impacto negativo da irregularidade da chuva da primavera de 2018 será mais sentido nos setores de abastecimento de água para as populações e para a geração de energia do que na agricultura.

Chuvas em Bariri no período do inverno

Ano         Junho        Julho       Agosto          Setembro       Total do período

1995         19,0            30,0          0,0                59,0                 108,0

1996         28,0            0,0            15,0              202,0               245,0

1997         226,0          43,0          0,0                65,0                 334,0

1998         8,0              4,0            70,0              78,0                 160,0

1999         96,0            0,0            0,0                133,0               229,0

2000         13,0            60,0          73,0              125,0               271,0

2001         40,0            10,0          70,0              72,0                 192,0

2002         0,0              50,0          46,0              54,0                 150,0

2003         15,0            5,0            31,0              18,0                 69,0

2004         53,0            64,0          0,0                10,0                 127,0

2005         53,0            10,0          7,0                44,0                 114,0

2006         30,0            13,0          21,0              58,0                 122,0

2007         0,0              179,5        0,0                0,0                   179,5

2008         43,5            0,0            62,0              34,0                 139,5

2009         23,5            75,5          157,0            134,0               390,0

2010         18,0            40,0          0,0                102,0               160,0

2011         35,0            3,6            26,0              0,0                   64,6

2012         204,5          16,5          0,0                75,0                 296,0

2013         102,0          34,0          0,0                69,5                 205,5

2014         7,0              24,0          9,5                105,0               145,5

2015         10,0            61,0          27,0              140,0               238,0

2016         94,5            0,0            64,0              18,0                 176,5

2017         5,5              0,0            47,5              19,0                 72,0

2018         0,0              1,0            116,0            45,0                 162,0

 

Fonte: DC Bio