Composição 1_1
Composição 1_1

Diretora de Desenvolvimento Econômico, Cristiane de Sousa Mogioni: em 2019 não houve liberação de créditos (Divulgação)

Alcir Zago

O governo estadual emperrou desde o início do ano a liberação de crédito vinculado ao Banco do Povo Paulista (BPP).
Em comunicado remetido à imprensa, a prefeitura de Bariri informou que a análise dos pedidos está suspensa temporariamente pela Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho (Sert).
O governo municipal relatou também que o problema ocorre devido à migração do sistema do Banco do Brasil para o Desenvolve SP e também ao quadro reduzido de funcionários da Sert que fazem a análise dos créditos.
Segundo a diretora municipal de Desenvolvimento Econômico, Cristiane de Sousa Mogioni, em 2019 não houve liberação de nenhum financiamento pela unidade do BPP instalada em Bariri.
No ano passado, foram assinados 67 contratos, com liberação total de R$ 475,3 mil. Em 2017 foram firmados 53 contratos, num total de empréstimo de R$ 319,1 mil.
“O Banco do Povo de Bariri segue atendendo normalmente, porém o prazo para aprovação de créditos está sujeita a esses atrasos que atingem todas as cidades do Estado de São Paulo que possuem unidades do Banco do Povo. Em breve os prazos serão normalizados”, cita a prefeitura de Bariri.
Via assessoria de imprensa, o programa estadual informa que no início de janeiro estava em processo de migração do agente financeiro Banco do Brasil para a Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista.
“Isso, somado à grande procura por parte dos empreendedores, faz com que a liberação esteja de fato com prazo maior. A equipe trabalha no sentido de normalizar essa demanda o mais brevemente possível”, menciona o BPP.
Outra informação é que a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (Sert) foi incorporada pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE).

Pessoas física e jurídica

Criado em 1998, o Banco do Povo Paulista atua no segmento de microcrédito. Possui taxas de juros de 0,35% ao mês, muito abaixo do praticado por instituições financeiras públicas e privadas.
Oferece linhas de crédito de R$ 200,00 a R$ 5.000,00 para pessoas físicas, de R$ 200,00 a R$ 20.000 para pessoas jurídicas e de R$ 200,00 a R$ 25.000,00 para associações e cooperativas produtivas ou de trabalho. A garantia exigida é a presença de fiador.
O programa oferece financiamentos para empreendedores de micros e pequenos negócios para capital de giro (mercadorias, matérias-primas, conserto de máquinas, equipamentos, veículos) e investimento fixo (compra de máquinas, equipamentos, ferramentas e veículos utilizados no empreendimento).
Para requerer o empréstimo é preciso desenvolver atividade produtiva nos municípios contemplados pelo BPP, para pessoa física residir ou possuir um empreendimento há mais de dois anos, ter faturamento bruto de até R$ 360 mil nos últimos 12 meses e não possuir restrições cadastrais.