Slider

Resultados foram divulgados na manhã desta quinta-feira, dia 23 – Divulgação

 

Os exames pendentes para suspeita do novo coronavírus (Covid-19) de moradores de Bariri tiveram resultado negativo.

A informação foi dada na manhã desta quinta-feira, dia 23, pelo interventor da Santa Casa de Bariri, Marco Antonio Gallo.

Segundo ele, apenas um menino de 8 anos aguarda o resultado de exames. Um homem de 64 anos apresentou resultado positivo por laboratório credenciado pelo SUS.

Em relação ao homem de 37 anos, que testou positivo para Covid-19 em laboratório particular, ficou internado no Hospital Estadual de Bauru e teve alta, o exame pelo Instituto Adolfo Lutz deu negativo.

De acordo com Gallo, quando houve coleta para exame em Bauru já tinham se passado sete dias da doença no homem.

Por isso, o exame pode dar falso negativo. “Temos que levar em conta outros fatores: histórico mais clínica, e todos levam a crer que é positivo”, diz o médico.

 

Fila zerada

 

O governo de São Paulo conseguiu na terça-feira, dia 21, zerar a fila de testes para coronavírus no estado. Até a semana passada, 17 mil pessoas aguardavam pelo exame. Como esses exames estão agora entrando no sistema, possivelmente o número de casos e de óbitos em São Paulo devem sofrer alteração, aumentando.

“Desses 17 mil (exames na fila), zeramos ontem (dia 21), ou seja, não existe mais 17 mil. E temos uma notícia melhor. Realizamos desde o dia 9 (de abril), 24 mil exames. Realizamos os 17 (mil) e batemos na casa de 24 mil. No dia 9 (de abril) tínhamos no estado inteiro 11 mil testes feitos, hoje temos 35,6 mil testes feitos”, disse Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan e membro do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo.

Gallo aguarda a chegada de testes rápidos pelo SUS. Dessa forma, será de interesse da própria pessoa saber se está imune ou não.

Mortes

 

O número de mortes pelo novo coronavírus cresceu 21 vezes no interior, litoral e Grande São Paulo. O Estado de São Paulo registrou até anteontem, dia 23, 1.345 mortes por coronavírus. Desse total, 433 mortes ocorreram nessas regiões.

No dia 1º de abril, eram apenas 20 mortes fora da cidade de São Paulo. Embora esta ainda concentre a maior parte dos óbitos, esse percentual caiu de 87% para 67% neste mês.

Depois da Grande São Paulo, a região com maior mortalidade é a do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Campinas, com 45 óbitos. Na sequência, a Baixada Santista, com 31. Em Bauru, são 18. Ribeirão Preto e Sorocaba têm 16 óbitos cada.

No Vale do Paraíba, são 13. Em São José do Rio Preto, 11. Há dez ou menos mortes em Presidente Prudente (10); Piracicaba (9); Araraquara (6); Registro (5); São João da Boa Vista (5); Marília (4); Barretos (2) e Araçatuba (1). Apenas a região de Franca segue sem mortes pela doença.

Em todo o Estado, houve aumento de 211 óbitos nas últimas 24h. Esse é o maior número já confirmado nesse intervalo de tempo, sendo mais de oito vítimas da doença por hora, desde ontem.

No momento, são 114 cidades com pelo menos uma vítima fatal da Covid-19. São Paulo tem ainda 16.740 casos confirmados da doença, distribuídos em 256 municípios.