Slider

O Projeto Pardas do Tietê capturou no começo de julho a nona onça-parda desde quando foi iniciado o estudo, em 2013.
A mais recente campanha de captura, desenvolvida pela equipe do projeto no município de Ibitinga, teve início em 6 de julho e possibilitou, em menos de 48 horas de armadilhamento, a apreensão de mais um macho para monitoramento. O animal é jovem e saudável, tem quase dois metros de comprimento e pesa 40 quilos.
Durante a captura, a anestesia ocorreu de forma tranquila e a onça apresentou uma ótima recuperação, sendo solta já no final da tarde daquele mesmo dia.
Em homenagem à sua pelagem baia que contrastou lindamente com a luz do sol, o novo macho recebeu o apelido de Tupã, que segundo a crença tupi-guarani, representa o Deus supremo que habita na luz do Sol.
A parceria da AES Tietê com a ONG Instituto Pró-Carnívoros e o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP) do ICMBio/MMA promove o Projeto Pardas do Tietê com o objetivo de monitorar e preservar as onças-pardas.
“Já estamos na segunda fase do projeto que tem como objetivo monitorar onças-pardas nas áreas de influência direta e indireta das Usinas Hidrelétricas de Ibitinga e Barra Bonita, para promover a conservação não apenas das onças, mas da biodiversidade da região”, explica Larissa Vanuchi, engenheira de Meio Ambiente da AES Tietê.

Objetivo do projeto é monitorar e preservar as onças-pardas