Slider

Cartorário diz que pandemia trouxe mudanças importantes na saúde, economia que impactaram no número de nascimentos – Arquivo/Candeia

Pela primeira vez em décadas, Itaju registrou mais óbitos do que nascimentos, nos últimos meses – maio e junho – do primeiro semestre de 2021. As informações são do titular do Cartório de Registro Civil, Gustavo Barcelos Farah.

No acumulado do semestre, no entanto, nascimentos ainda superam mortes. Nos seis primeiros meses de 2021 houve registro de 19 nascimentos e 16 óbitos em Itaju. Somente no mês de maio foram quatro nascimentos e seis óbitos; em junho houve três nascimentos e cinco óbitos. “Isso dá um total de 7 nascimentos e 11 óbitos em apenas dois meses, algo a se observar no futuro e checar a tendência de alta”, opina Gustavo.

Ele ressalta que a pandemia trouxe mudanças importantes na saúde, economia e demais ramos da vida em sociedade. “No Registro Civil, base de todas as estatísticas da sociedade e que acaba balizando as ações de governo para a implantação das políticas sociais, os números chamam a atenção”, comenta.

Segundo o cartorário, dados apontam que a expectativa de vida do brasileiro caiu quase dois anos em razão da pandemia. Outra constatação foi a de que muitos casais adiaram e/ou cancelaram o casamento em razão de proibição de aglomerações, devido à pandemia de Covid-19.

Ainda observa Gustavo que os planejamentos familiares foram revistos, notadamente quanto à questão de ter filhos. “Muita gente adiou, por medo da doença ainda não totalmente conhecida ou mesmo pela insegurança econômica que recaiu sobre a maioria da população”, ele pondera

Para ele, o medo que se abateu em 2020 e a pequena expectativa de uma vacina de curto prazo tem impactado os números de nascimentos em 2021. Muitas cidades têm registrado uma queda grande no número de nascimentos.

As estatísticas de óbitos em razão da Covid-19 ainda não dão a medida exata da pandemia no Brasil. Há quem diga haver uma inflação de números de declarações de óbitos dando como causa da morte a Covid-19. Gustavo, no entanto, atenta para a questão de que há também muita gente que morre tempos após contrair a doença e a causa da morte é uma consequência advinda de sequelas da Covid-19.  “Esta declaração de óbito não consta a Covid-19 e, portanto, não entra para a estatística”, conclui.

 

Dados de Itaju

 

ANO       NASCIMENTOS ÓBITOS

2019      34           28

2020      37           29

Ano 2021 (1º semestre)     19           16