Composição 1_1
Composição 1_1

Prefeitura informou que o nível de água do rio Tietê diminuiu cerca de 10 metros por causa da falta de chuva e favoreceu o aparecimento de aguapés e caramujos, mas que serão removidos.

Prainha de Arealva foi tomada por caramujos — Foto: Marcelo Augustinho/Arquivo Pessoal

Uma infestação de caramujos e aguapés tem espantado os turistas da prainha de Arealva (SP). Um morador de Bauru visitou o local na manhã de sábado (19) e desistiu de levar a família após ver como estava a “prainha pública”, no rio Tietê.

O funcionário público Marcelo Machado Augustinho registrou a situação e contou ao G1 que ficou chocado com o local que visitava quando criança. “Eu ia quando eu era pequeno e fui agora para levar minha família, mas fiquei decepcionado. Se fosse só a alga, mas tem o esgoto na praia, caramujo. É perigoso”, lamenta.

Em nota, a prefeitura informou que a limpeza dos banheiros e quiosques é feita diariamente, já a limpeza da água como remoção de aguapés é feita semanalmente, entretanto, devido à condição atual de escassez de chuva na cidade, o nível de água do rio diminuiu cerca de 10 metros, consequentemente favoreceu o aparecimento de aguapés e caramujos, mas que serão removidos.

Além dos caramujos, é possível ver em um vídeo enviado pelo Marcelo que há peixes mortos na beira do rio. “Havia pescadores no local. É extremamente perigoso para banhistas. É um caso de saúde pública.” (confira o vídeo no link abaixo)

http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/videos/v/infestacao-de-caramujos-e-aguapes-espantam-turistas-de-prainha-de-arealva/7316533/

Marcelo ainda reclama que para entrar no local não é cobrado taxa, porém para estacionar é preciso pagar um valor. “Tive que pagar o estacionamento para entrar pois na rua da frente não é permitido estacionar. Paguei R$ 10 pela moto. Carro paga R$ 20 e para usar os quiosques mais R$ 50.”

A prefeitura informou que o valor arrecadado com estacionamento e aluguel de quiosques é destinado a Santa Casa de Misericórdia de Arealva.

Ainda esclareceu que não há dispensa de esgoto no local, pois há duas caixas que recebem o esgoto, tratam, e bombeiam somente água limpa ao rio, onde é permitida a pesca, tendo local apropriado com estaleiro, isolado da área dos banhistas.

G1