Slider

Julgamento ocorreu no Fórum de Jaú no dia 7 de novembro – Divulgação

O Tribunal do Júri de Jaú condenou Talvanes dos Santos Silva a 33 anos e seis meses de prisão, pelo assassinato de seu filho, a criança L.M.D.S., de apenas 1 ano e 11 meses. O crime foi cometido em 28 de julho de 2016. O julgamento ocorreu no dia 7 de novembro com acusação exercida pelo promotor de Justiça Rogério Rocco Magalhães.
Os jurados acolheram a tese do Ministério Público de que Talvanes, na véspera do homicídio, torturou seu próprio filho com socos na barriga, tapas no rosto, puxões de cabelo e mordidas em várias partes do corpo.
No dia seguinte, o réu deu sequência às agressões, mordendo a boca da criança, desferindo-lhe socos no tórax e chacoalhando o filho com extrema violência. A criança chegou a ser socorrida com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital dois dias depois.
O laudo necroscópico apontou inúmeras lesões em todo o corpo da vítima e, como causa da morte, o traumatismo cranioencefálico. Além de matar o próprio filho, Talvanes ameaçou e agrediu a mãe da criança, sua então companheira.
O acusado, reincidente e portador de maus antecedentes, respondeu preso ao processo e, pela sentença, deverá permanecer nessa condição até o julgamento de eventual recurso perante o Tribunal de Justiça.

Fonte: Ministério Público