Slider

Divulgação

Dos nove vereadores eleitos para a legislatura 2021-2024 em Bariri, quatro deles assumirão a função pela primeira vez. Nesta semana o Candeia ouviu a expectativa de três deles. A vereadora Myrella Soares da Silva (DEM) não foi entrevistada porque falou ao jornal na edição passada, além de entrevista ao CandeiaTV (via Facebook).

A coligação de Abelardo Maurício Martins Simões Filho (MDB) terá no Legislativo dois representantes novatos: Luís Renato Proti – Escadinha – (MDB), que recebeu 636 votos, e Julinho Cesar Devides – Julinho – (Cidadania), que somou 369 votos.

O grupo político de Maria Pia Betti Pio da Silva Nary (DEM) elegeu para a câmara Myrella – 343 votos – e Paulo Egídio Grigolin (PP), que obteve 314 votos.

Renato Escadinha disputou três eleições para vereador. Em 2008, pelo DEM, somou 255 votos. Em 2016, pelo PSDB, obteve 364 votos. Casado, ele tem 44 anos e é motorista.

Julinho é casado, tem 47 anos e trabalha em empresa de abate de bovinos. Quatro anos atrás se candidatou a vereador pela primeira vez. Pelo PPS, somou 291 votos – o PPS passou a ser denominado Cidadania posteriormente.

Paulo Grigolin também é casado, tem 55 anos e é escrivão na Polícia Civil. A disputa neste ano foi a primeira dele para cargo público.

Confira a entrevista com os três estreantes no Legislativo:

 

Candeia – Como avalia sua eleição para a Câmara de Vereadores? Que segmento da cidade teve mais peso em sua eleição?

 

Devides – Foi uma campanha limpa, não denegri nenhum candidato a vereador e nem a prefeito, claro, sempre defendendo as propostas de nosso grupo político, apenas pedi um voto de confiança para apresentar meus projetos e indicações na Câmara para serem apreciados com os demais vereadores e chegarmos a um entendimento ou até mesmo aprimorarmos os projetos e indicações por mim apresentados. O segmento no qual tive mais apoio, sem dúvidas, foi do agronegócio do pequeno e médio agricultor, setor que necessita de ajuda e atenção, alguém para defendê-los junto ao Executivo com medidas necessárias apoiando a produção e consequentemente gerar emprego no campo.

 

Proti – Avalio como a resposta de um trabalho que iniciei há alguns anos batalhando por emendas parlamentares, como ambulância nova e R$ 60 mil para a Santa Casa, para a cidade e também fruto de uma campanha cheia de trabalho juntamente com meu grupo. Fiz visitas em muitas empresas, bairros e propriedade rurais. Por conta disso os votos acabaram ficando bem distribuídos em todas as regiões.

 

Grigolin – Acredito que minha eleição foi fruto de meu comportamento como servidor público na Polícia Civil, sempre procurando atender as pessoas de forma eficaz, tentando resolver todos os problemas de quem me procurava com dúvidas, questionamentos e dificuldades; de meu comportamento como cidadão, de fácil amizade, entrosamento com pessoas de todo gênero ou classe social, sempre aberto às discussões de problemas das mais diversas áreas, sejam profissionais, sociais, políticas, científicas, esportivas, acreditando que isso é de extrema importância par o convívio salutar entre as pessoas. Acredito que tive apoio das pessoas que me conhecem profissionalmente, de meus parentes e amigos e de eleitores dos mais diversos níveis e setores, pois sempre estive presente em todas as esferas sociais, sem distinção. Enfim, sou eclético e tive apoio por toda a cidade.

 

Candeia – Que trabalho pretende realizar no Legislativo?

 

Devides – Além de fiscalizar, buscar emendas nas esferas estaduais e federais com parlamentares de nosso grupo e ser um representante do agronegócio, reivindicar junto com meus colegas vereadores e ao executivo as demandas que forem benéficas à nossa população.

 

Proti – Além de fiscalizar o prefeito, aprovar projetos de lei em benefício da população, apresentar projetos de lei e moções, pretendo continuar solicitando emendas parlamentares para poder ajudar as áreas mais necessitadas do nosso município.

 

Grigolin – Trabalhei minha campanha enfocando os temas Segurança, Cooperativismo, Educação (estrutura) e Turismo. Vou me dedicar para desenvolver projetos e buscar recursos visando ajudar o Executivo a dar uma atenção a essas áreas. Como a principal atividade do membro do Legislativo é fiscalizar o erário, não irei economizar esforços para lutar pelo uso correto do dinheiro do município e cobrar da administração municipal muito zelo na aplicação dos recursos e cumprimento integral dos compromissos assumidos durante a campanha 2020.

 

Candeia – Que relacionamento pretende manter como o Executivo?

 

Devides – Nós ficamos quatro anos com muitas discussões desnecessárias e brigas sem sentido ao invés de produzirmos e juntarmos forças para trazermos emendas e benefícios para nossa cidade. Com isso, o prefeito Neto Leoni não conseguiu governar o município como deveria, ou seja, ficamos estagnados por todo esse tempo. Acredito que só conseguiremos resultados se unirmos as forças tanto o Legislativo como o Executivo e sermos um time, em que todos buscam o melhor para a cidade. Pretendo manter um bom relacionamento no Legislativo e no Executivo, sempre debatendo ideias e nos entendendo sempre com cortesia e respeito um para com o outro.

 

Proti – Pretendo manter um relacionamento amigável, de respeito e de cobrança.

 

Grigolin – O mais cordial possível. Lutarei por uma câmara técnica, unida e competente, com alto grau de fiscalização e busca por soluções; isenta de qualquer tipo de revanchismo político que nos atrasaria demais. São tempos em que a cidade precisa de progresso, cuidados essenciais, humanidade de atendimentos e a câmara, sem descuidar da fiscalização, tem o dever de ajudar o Executivo, no que for possível e legal.

 

Candeia – Em sua opinião, qual a prioridade de Bariri hoje?

 

Devides – Claro que assim que assumirmos vamos fazer um diagnóstico mais profundo em todos os setores, mas em campanha as principais prioridades e reinvindicações dos munícipes são emprego e saúde. Nosso grupo já está montando um planejamento e um plano de ação para, no primeiro ano, já estarmos colhendo frutos desse trabalho e logo será apresentado à população.

 

Proti – A prioridade no momento é emprego, mas é sabido que a saúde também necessita de melhorias urgentes, como a situação da Santa Casa, e habitação.

 

Grigolin – Em caminhadas e conversas durante a campanha foi quase unânime a preocupação dos munícipes com dois setores básicos: saúde e empregabilidade. Sei das dificuldades que o Executivo enfrentará no tocante a receitas e despesas e cobrarei, como representante do povo, eleito, que grande parte dos recursos municipais e ações praticadas sejam voltadas para sanar essas duas áreas mencionadas.