Slider

Em Pederneiras torneiro mecânico foi detido com armas e munições – Foto: Divulgação

A Polícia Militar (PM) Ambiental realizou recentemente apreensões em duas cidades da região.

No final da tarde do dia 24 (quinta-feira), policiais receberam informações de que o caseiro de uma propriedade rural no Bairro Ventania, em Dois Córregos, estaria constantemente realizando a caça de animais silvestres com a utilização de armadilhas e armas de fogo.

No local, o homem autorizou a entrada dos policiais e acabou indicando a localização de uma armadilha que estava pronta e apta para a captura de animais silvestres.

Em vistoria no interior da residência foram localizados um canhãozinho calibre 28, uma espingarda calibre 32, treze munições e um chifre de veado-mateiro. O caseiro de 36 anos foi conduzido à Delegacia de Polícia e autuado em flagrante pelo crime de posse ilegal de armas e por crime ambiental de caça.

Administrativamente pelo ato de caça, a PM Ambiental aplicou auto de infração ambiental no valor R$ 500,00.

Após registro de BO e pagamento de fiança no valor de R$ 540,00, o infrator foi liberado para responder processo criminal em liberdade.

Em Dois Córregos policiais encontraram armadilha que estava pronta para a captura de animais silvestres – Divulgação

Na tarde do dia 25 (sexta-feira), a PM Ambiental encontrou armas com silenciadores, munições e pássaros silvestres que estavam no interior de uma oficina de tornearia situada no Bairro Parque da Colina, na área urbana de Pederneiras.

A denúncia é que um torneiro mecânico de 56 anos estaria arrumando ilegalmente espingardas que seriam utilizadas em caça predatória na região.

Os militares foram ao local e durante vistoria encontraram uma espingarda calibre 38 e uma carabina puma calibre 38, ambas com silenciador acoplado, uma espingarda calibre 36, vinte munições calibre 38, quatro munições calibre 36, dois canhãozinhos utilizados para caça de calibre 32, um pio de caça e três pássaros silvestres em cativeiro sem autorização ambiental.

O torneiro assumiu a posse de apenas uma espingarda, mas não informou aos policiais quem seriam os proprietários das armas e negou a prática de caça predatória.

Ele foi conduzido à Delegacia de Polícia, onde foi autuado em flagrante pelo crime de posse ilegal de armas e munições e por crime ambiental contra a fauna.

Administrativamente, a PM Ambiental aplicou auto de infração ambiental no valor de R$ 1.500,00 pelo cativeiro dos pássaros sem autorização.

Após registro de boletim de ocorrência o infrator foi recolhido à cadeia pública de Avaí, ficando a disposição do Poder Judiciário.

Após serem examinados por um veterinário voluntário, que constatou sinais recentes de captura, os pássaros foram soltos em uma reserva ambiental da região.