Composição 1_1
Composição 1_1

Julgamento de crime ocorrido no dia 15 de abril deste ano em Itaju ocorreu na terça-feira, dia 21, na 1ª Vara Judicial de Bariri
Alcir Zago/Candeia

Em julgamento realizado na terça-feira (21) na 1ª Vara Judicial de Bariri, o Conselho de Sentença absolveu o acusado Iago Souza Viana, 22 anos, da denúncia de homicídio doloso cometido em 15 de abril deste ano em Itaju.

O juiz Igor Canale Peres Montanher expediu alvará de soltura do réu, que se encontrava preso até o julgamento.

Conforme a decisão, as partes e o réu renunciaram ao direito de recurso e, dessa forma, a sentença transitou em julgado.

Iago foi denunciado porque por volta das 21h do dia 15 de abril de 2023, na Rua Ângelo Bastasini, em Itaju, teria agido com manifesta intenção homicida, por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa do ofendido.

Na ocasião, teria matado seu padrasto Júlio Aparecido de Oliveira, com 37 anos, com disparo de arma de fogo na região da cabeça da vítima, que foi a causa de sua morte.

Na época, o Candeia noticiou que Iago, detido após buscas, detalhou aos policiais que foi tirar satisfação com Júlio após descobrir que ele supostamente traia sua mãe, o que motivou o desentendimento, de acordo com a polícia.

A Polícia Militar foi chamada até o local do homicídio. Quando a equipe chegou ao local, no entanto, a vítima já havia sido levada para a Santa Casa de Bariri.

Durante as buscas os policiais se depararam com um primo de Iago, que disse ter visto o ocorrido. A testemunha contou que após Iago atirar contra o namorado de sua mãe, tomou a arma dele e deu cinco tiros para cima para acabar com a munição.

Em seguida, segundo a testemunha, Iago o agrediu usando um mata-leão e pegou a arma de volta, fugindo em seguida. Após as buscas, o suspeito acabou encontrado, ficando preso até a data do julgamento.