Slider

Ricardo Prearo

“As discussões e embates entre os membros do legislativo são salutares e fazem parte da democracia. Vou buscar tratá-los de maneira igualitária, na medida de suas desigualdades”

O vereador Ricardo Prearo (DEM) foi eleito em dezembro do ano passado presidente da Câmara de Bariri. Ele permanecerá nessa função até dezembro de 2020. A primeira sessão ordinária sob a presidência do demista está marcada para segunda-feira, dia 4. Para ele, a atual legislatura tem sido marcada por maior divisão política entre os vereadores. Afirma que pretende tratar os colegas de forma igualitária e ressalta que os interesses coletivos devem estar acima dos posicionamentos políticos. Um dos pontos que devem receber a atenção do novo presidente do Legislativo é a maior celeridade na análise e aprovação de projetos. Advogado e empresário, Prearo foi eleito vereador pela primeira vez em 2008, atuando na legislatura 2009-2012. Depois foi reeleito nos pleitos de 2012 e de 2016. Exerceu a função de presidente da Câmara de Bariri no biênio 2011-2012.

Candeia – Qual sua expectativa com a retomada do trabalho legislativo a partir de segunda-feira?
Prearo – É a melhor possível. Acredito que será um ano muito produtivo, em que promoveremos boas discussões, com expectativa de aprovações de projetos voltados ao atendimento dos interesses dos cidadãos baririenses.

Candeia – Como presidente da Câmara, de que forma pretende conduzir o Legislativo?
Prearo – Pretendo conduzir os trabalhos à frente do legislativo com muita seriedade, responsabilidade e transparência. Esses princípios norteiam e sustentam meus trabalhos na política desde o início.

Candeia – Os grupos de oposição e situação têm provocado discussões e embates durante as sessões. Como conciliar os interesses dos grupos para que haja produtividade de trabalho?
Prearo – As discussões e embates entre os membros do legislativo são salutares e fazem parte da democracia. Vou buscar tratá-los de maneira igualitária, na medida de suas desigualdades, bem como procurar solucionar as questões voltadas aos interesses da população e não de grupos políticos. Creio que, colocando os interesses coletivos acima das divergências políticas, teremos, fatalmente, maior produtividade.

Candeia – A população em geral cobrava estabilidade política para Bariri. O senhor acredita que o município vive esse momento na atualidade?
Prearo – Sim. Hoje é possível dizer que há legitimidade, estabilidade e, consequentemente, maior previsibilidade nas questões político-administrativas de nossa cidade. Isso faz com que todos os planos e metas possam ser traçados e, de fato, concretizados.

Candeia – Há alguma mudança que pretende imprimir nos trabalhos do Legislativo?
Prearo – Pretendo conferir maior celeridade às análises e aprovações de projetos importantes, que possam beneficiar nossa população.

Candeia – Para o senhor, o início das sessões às 20h é o mais correto?
Prearo – Sim. É um horário a que todos os vereadores já se adaptaram e em que a população pode acompanhar os trabalhos presencialmente ou remotamente, ao vivo, via internet ou rádio.

Candeia – Vereador desde 2009, quais as principais mudanças que o senhor observa no relacionamento entre os vereadores e da Câmara com a população?
Prearo – Cada legislatura tem suas peculiaridades. Esta me parece mais dividida e, com isso, há mais acirramento nas discussões dos projetos e trabalhos propostos pelos vereadores. No entanto, a Câmara de Vereadores sempre foi um porta-voz da população. A todo momento os vereadores recebem opiniões, criticas e sugestões relacionadas à cidade. Por isso, acredito que o Poder Legislativo deve estar sempre atento e sempre à disposição da população.

Candeia – O prédio da Câmara de Bariri é inacessível para quem utiliza cadeiras de roda, por exemplo. Como superar esse desafio?
Prearo – Quando fui presidente da Câmara no biênio 2011-2012 fiz uma reforma significativa nas dependências da Câmara, procurando proporcionar maior conforto para os vereadores e para a população que frequenta o local. Também deixei um projeto pronto para colocar um elevador de acesso ao piso superior, visando sanar a questão da acessibilidade. Por questões orçamentárias, o projeto não pôde ser concretizado. Vou me empenhar, em parceria com o Poder Executivo, para colocar em prática o projeto e solucionar, definitivamente, essa questão tão relevante.