posto-santa-lucia-novo-2017
pró_sp3-01

Benedito Antonio Franchini – “Vou fazer duas indicações ao Executivo. A primeira é para que parte do dinheiro seja enviada a entidades sociais do município. A segunda vou sugerir a destinação ao Cemitério Municipal”

 

A Câmara de Bariri está chegando ao fim de 2021 com sobra de R$ 200 mil do duodécimo. O valor necessariamente tem de ser devolvido ao Executivo. Segundo o presidente da Casa de Leis, Benedito Antonio Franchini, haverá pedido ao prefeito para que parte do dinheiro seja destinada a entidades e o outro montante para melhorias no cemitério. Segundo Ditinho, em 2021 houve resgate da credibilidade do Legislativo. Vereador desde 1997, ele preside a Câmara pela primeira vez e continuará em 2002 a coordenar os trabalhos legislativos. Sobre seu trabalho afirma que faz administração compartilhada junto aos outros vereadores.

 

Candeia – Que avaliação o senhor faz do trabalho do Legislativo de Bariri neste ano?

Franchini – Entendo que o Legislativo local teve uma avaliação positiva perante à sociedade e a nós mesmos, visto a grande quantidade de projetos, indicações, moções e requerimentos apresentados, buscando soluções, apontando as questões que podem ser melhoradas, fazendo uma política de resolutividade, aprimorando projetos do Executivo quando necessário e dando também a sua contribuição para o bom andamento das sessões camarárias. Houve também, neste primeiro ano, um resgate da credibilidade do Legislativo, pois essa Câmara é madura e procura sempre a discussão em alto nível.

 

Candeia – É a sua primeira vez como presidente da Câmara. O que destacaria em seu trabalho?

Franchini – Durante todo o tempo em que estive como vereador pude aprender muito com as questões administrativas e também como os processos devem ser feitos, para que se tenhamos um bom êxito no processo Legislativo. Sou um presidente de fácil diálogo. Aqui, hoje, muitas questões são colocadas aos vereadores e resolvidas com sugestões dos mesmos. Faço uma administração de forma compartilhada, buscando sugestões dos pares e sendo totalmente democrático nas questões administrativas da Câmara.

 

Candeia – Desde 1997 o senhor atua como vereador. Que comparações faz do trabalho da Câmara neste período de 24 anos?

Franchini – Entendo que algumas coisas mudaram para melhor. A Câmara tem um papel importante em nossa sociedade. Cada vereador que passou nestes últimos 24 anos deixou sua marca. Cada um tem uma característica que precisa ser respeitada. Nossa cidade tem vários grupos políticos e hoje contamos com quatro destes grupos representados na Câmara Municipal, mas nem por isso a mesma tem se furtado à sua missão, principalmente em sua atribuição institucional. Com o passar dos tempos, a Câmara foi amadurecendo e isso fez com que a nossa cidade tivesse resultados mais positivos diante do seu desenvolvimento.

 

Candeia – Que iniciativas suas destacaria em 2021 na Câmara Municipal?

Franchini – Quero aqui destacar alguns projetos dos quais sou autor. Projeto de lei 24/2021, que dispõe sobre “a utilização de vagas de estacionamento reservadas às pessoas com doenças crônicas, raras e genéticas”. Projeto de lei 19/2021, que dispõe sobre “atendimento preferencial às pessoas com doenças crônicas, raras e genéticas nas repartições públicas e estabelecimentos de atendimento ao público no município de Bariri”. Projeto de lei 26/2021, que trada da “disposição de tendas, cadeiras e funcionários a fim de melhorar atendimento aos usuários de serviços bancários no município de Bariri”, que foi aprovado em segunda votação no dia 6 de dezembro e está em fase final de tramitação.

 

Candeia – Há alguma ação ou projeto que o senhor pretende implementar em 2022 no Legislativo?

Franchini – Também estou avaliando a possibilidade de protocolar outros projetos no ano de 2022 que beneficiem a população em geral. Estamos também avaliando a implantação de um plano de carreira aos servidores da Câmara Municipal, visto que eles não têm e utilizam como base o plano dos servidores municipais. A longo prazo, também estou pleiteando e já iniciei conversas com o Executivo para doação de área de terras para construção de um novo imóvel para a Câmara Municipal. Tudo com recursos federais ou estaduais, para que os cofres públicos do município não sejam onerados. Além de ter um imóvel próprio, a mudança também será benéfica para o Poder Executivo, que terá mais salas no Paço Municipal à disposição.

 

Candeia – Qual o montante que o Legislativo destinará à Prefeitura como sobra do duodécimo? Houve algum pedido ao prefeito para uso do dinheiro?

Franchini – Tomei algumas medidas de redução de custos na Câmara Municipal, e isso fará com que se tenha uma maior economia dos recursos que são disponíveis através do envio do duodécimo pelo Executivo. A Câmara devolverá perto de R$ 200.000,00 neste ano e um valor próximo a este em 2022, totalizando perto de R$ 400.000,00. A Câmara de Bariri é a que menos gasta no Estado de São Paulo de maneira per capta, segundo o Tribunal de Contas, fruto de um trabalho sério não somente meu, mas de toda a Mesa Diretora. Já falei com o Executivo e vou fazer duas indicações. A primeira é para que parte do dinheiro seja enviada a entidades sociais do município. A segunda, um valor maior, vou sugerir a destinação ao Cemitério Municipal, a fim de promover melhorias, tais como recape em ruas já asfaltadas, asfalto em ruas de terra, investimento em iluminação, entre outras.

 

Candeia – Como estão as tratativas com a Prefeitura para instalação de elevador para acesso à Câmara?

Franchini – Avançaram muito. O Executivo entendeu a necessidade de os cidadãos terem acessibilidade e atendeu à reivindicação da Câmara Municipal. Conversando com o prefeito, o mesmo me informou que irá licitar a construção do elevador no mês de janeiro, e em pouco tempo, teremos essa melhoria, que acima de tudo é um direito do cidadão baririense.