Slider

Valderez diz que as histórias dos seus livros têm um direcionamento, que são os valores educacionais presentes nas famílias – Divulgação

Dia 12 de junho, na festa do 18º aniversário da Academia Baririense de Letras e Artes (Abla), a escritora e poetisa baririense, Valderez de Mello, 75 anos, lança “Pirilucas e o Pozinho das Estrelas”, seu oitavo livro de literatura infantil. Ela é fundadora e atual presidente da Abla.
O livro retrata o cotidiano de famílias que residem em grandes condomínios, onde as pessoas vivem fechadas, “em segurança”, sem conhecer os vizinhos. Simbolicamente, Pirilucas rompe a ‘escuridão’ da caverna onde mora e, através de uma fresta, sai em busca da luz das estrelas.
“Ele foi feito para que os adultos ensinem as crianças a não querer tudo pronto e ir em busca da luz. Nosso papel é dar força e orientação à essa busca”, comenta Valderez.
O livro é ilustrado pelo artista Dirceu Veiga, foi editado pela Bezourinho do Brasil, da própria Valderez de Mello, e impresso na Gráfica MS, de Bariri.
Junto com o livro, a escritora lança CD com a música “Pirilucas em Busca da Luz”, que tem a história em versos, destinada às crianças menores.

Plenitude

Valderez conta que se aventurou no universo infantil a partir de 1981, com o livro “Quintal de Sonhos”, que traz poesias para crianças, mas cujo público alvo são os pais.
Professora, psicopedagoga, com especialização em educação especial, Valderez acredita que através da literatura infantil a criança assimila melhor a aprendizagem. “A literatura permite desenvolver nas crianças as descobertas, valores e princípios em sua plenitude”, opina a escritora.
Afirma que seus livros tratam de educação, não a escolar, mas sim a familiar, “de berço”. O foco é discutir porque hoje há uma distância entre a família e o poder das escolas.
Ressalta que são temas caros ao ambiente familiar como a violência. “Qual o motivo da violência estar cada vez mais próxima da infância? A criança hoje é a maior vítima e também protagonista da violência”, comenta.
Afirma ainda que seus livros não são obras soltas. “As histórias têm um direcionamento, que são os valores educacionais presentes nas famílias”, ressalta.

Outras obras

Depois de “Quintal”, Valderez publicou mais sete livros de literatura infantil: “Bezourinho Edgar” (cujo tema é a solidariedade); “Sabidal” (autenticidade); “Kiko” (boa alimentação); “Grilo Zebedeu” (pais ausentes); “Renata a Lagarta Muito Chata” (valor da amizade); “Amarildo” (déficit de atenção e inclusão); e “A Velha Adormecida” (adolescência).
Ao todo já são 26 livros editados pela escritora baririense, para o público infantil e adulto, em prosa e versos. Os dois últimos lançamentos ocorreram em 2019: “Bariri Cidade Coração” e “Tortinhas de Maçã de Dona Ema”.
Para 2020, Valderez já tem dois livros prontos: “300 Trovas do Coração” e “Mil Dias de Amor”. Este último, inclusive, é tema de palestra que a escritora apresenta em escolas, empresas e instituições. Ambos retratam a importância do primeiro período de educação familiar para a criança.